União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

O Papel do Perispírito na Comunicação.

 

 

 

 

 

 

 

 

Os espíritos superiores trouxeram através do trabalho de Allan Kardec que “O perispírito¹ é o princípio de todas as manifestações”, como pode ser lido no Livro dos Médiuns, item 109. 

O perispírito é de fundamental importância para o entendimento das manifestações humanas, inclusive a mediúnica.

A literatura espírita, principalmente as obras básicas de Allan Kardec, ensina que uma pessoa desencarnada é um espírito não mais ligado ao corpo físico, mas que possui a forma humana devido ao seu perispírito que é o envoltório do espírito, o qual por si só, não possui forma. Já a pessoa encarnada é um espírito ligado ao corpo através do seu perispírito. 

Para melhor compreender sobre o perispírito e seu papel nas comunicações mediúnicas, no livro Obras Póstumas, de Allan Kardec, tem-se as seguintes informações:

O perispírito é o intermediário entre o Espírito e o corpo; é o órgão de transmissão de todas as sensações. Para aquelas que vêm do exterior, pode-se dizer que o corpo recebe a impressão; o perispírito a transmite, e o Espírito, o ser sensível e inteligente, a recebe; quando o ato parte da iniciativa do Espírito, pode-se dizer que o Espírito quer, que o perispírito transmite, e o corpo executa. (Kardec, Allan, “Obras Póstumas”, Capítulo Da Manifestação dos Espíritos, item 10)

Para ilustrar a citação anterior de Kardec, um exemplo: quando alguém fala com uma pessoa, esta recebe a voz através do seu corpo, pelos seus ouvidos. Em seguida o perispírito da pessoa recebe a informação ouvida e a repassa ao espírito que a entende.

Já quando a pessoa quer falar, seu espírito transmite a idéia ao perispírito que a repassa ao corpo físico, o qual aciona o mecanismo da fala. 

A seguir Kardec complementa dizendo que o Perispírito não está encerrado no corpo (ou dentro dele) e que uma pessoa pode transmitir impressões, sensações e pensamentos a outra mesmo sem contato corporal com outra ou sem se expressar explicitamente:

O perispírito, de nenhum modo, está encerrado nos limites do corpo, como numa caixa; pela sua natureza fluídica, ele é expansível; irradia ao redor e forma, em torno do corpo, uma atmosfera que o pensamento e a força de vontade podem estender mais ou menos; de onde se segue que as pessoas que, de nenhum modo, não estão em contacto corporal, podem estar pelo seu perispírito e se transmitir impressões, com o seu desconhecimento, alguma vezes mesmo a intuição de seus pensamentos. (Kardec, Allan, “Obras Póstumas”, Capítulo Da Manifestação dos Espíritos, item 11)

Ainda em Obras Póstumas, no capítulo Da Manifestação dos Espíritos, temos interessantes informações sobre o envolvimento da atmosfera fluídica perispíritica do Espírito e do Médium na comunicação:

Quando um Espírito, bom ou mau, quer agir sobre um indivíduo, ele o envolve, por assim dizer, com o seu perispírito, como um manto; os fluidos se penetram, os dois pensamentos e as duas vontades se confundem, e o Espírito pode, então, se servir desse corpo como do seu próprio, fazê-lo agir segundo a sua vontade, falar, escrever, desenhar, tais são os médiuns. (Kardec, Allan, “Obras Póstumas”, Capítulo Da Manifestação dos Espíritos, Item 7 - Da Obsessão e da Possessão)

Informações da mesma natureza são encontradas no item 1 (O Perispírito – Princípio das Manifestações) do capítulo Da Manifestação dos Espíritos, no capítulo sobre a Fotografia e Telegrafia do Pensamento, ambos de Obras Póstumas, e também na Revista Espírita de dezembro de 1862, num estudo sobre os Possessos de Morzine.

Com base nestas informações podemos supor que ao falarem sobre uma “atmosfera fluídica” ou “atmosferas individuais” estão tratando da chamada aura, um termo não empregado na codificação kardequiana (livros básicos da Doutrina Espírita organizados por Allan Kardec), mas utilizado por autores consagrados no meio espírita e científico.

1 O perispírito é o envoltório do espírito (ou alma). É de natureza semimaterial, isto é, mais sutil do que a matéria conhecida atualmente.

Dá forma ao espírito e quando encarnado o liga ao corpo físico. É importante o seu entendimento para compreender não somente a Doutrina Espírita, mas também diversos aspectos da vida humana.

Para seu estudo recomendam-se os livros O que é o Espiritismo e O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, e o livro Perispírito, de Zalmino Zimmermann

(Este texto foi extraído do primeiro exemplar do "Informativo ComCiência", elaborado pelo Grupo ComCiência de Estudos Filosóficos e Científicos à Luz do Espiritismo, cujo trabalho estamos divulgando para os nossos leitores no Painel deste boletim.)