União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

PODE O ESPIRITISMO AJUDAR EM NOSSAS ENFERMIDADES?

 

 

 

 

           

                     

                                                       Álvaro Augusto Teixeira Vargas

 

Os avanços notáveis que a ciência médica têm trazido para o bem-estar da humanidade vem permitindo a todos nós uma maior longevidade, mas acima disto, uma melhor qualidade de vida. Vive-se hoje mais e melhor, pelo menos para uma parcela expressiva da sociedade humana. Entretanto, as enfermidades continuam a nos assolar, variando conforme a saúde física, hábitos alimentares, estilo de vida, etc. de cada um de nós.

Mas, como entender as razões para a ocorrência destas enfermidades à luz do Espiritismo e mesmo, como ameniza-las?  Devemos entender que embora o nosso espírito seja eterno, o nosso corpo somático tem um período de vida na nossa estadia nesta grande escola que é o planeta Terra.

Nesta caminhada, podemos sim adquirir algumas enfermidades quando nos comportamos de forma irresponsável, como por exemplo, o uso do fumo, que pode dar origem a uma série de doenças, ou o abuso do álcool que além de afetar diretamente o nosso fígado e sistema digestivo, prejudica seriamente todo o nosso corpo físico.  Além disto, mesmo que o individuo não tenha nenhum vício, o descontrole emocional (estresse), hábitos alimentares inadequados, vida sedentária, etc. tudo isto pode levar a situações de abuso ao corpo humano com a grande possibilidade de ser gerado um quadro enfermiço. 

Mas, além destas possibilidades de adquirirmos as enfermidades pela conduta equivocada nas nossas lutas diárias, existem também as doenças que têm origem nas ações praticadas em encarnações passadas. Durante o nosso processo evolutivo, em múltiplas encarnações que tivemos, nem sempre a nossa conduta foi correta, longe dos vícios. Da mesma forma, se hoje temos uma conduta ética e honesta, em outras existências podemos ter tido os nossos deslizes, abusando de nosso poder, autoridade, etc. Assim, estas máculas em nossas almas, criadas por nós mesmos, nos acompanham como sombras.

Não existe uma punição Divina, apenas uma reação originada pelos equívocos e deslizes que praticamos.  Como queremos evoluir, eliminando todas as “impurezas” aderidas ao nosso Espirito, a única forma de realizarmos esta “limpeza” do nosso corpo espiritual, é através da drenagem desses fluidos perniciosos para o corpo físico, que dão origem então às doenças, conforme a parte do corpo que recebe esta energia negativa. Mas, a remoção destas máculas em nossas almas poderá ocorrer também de outra forma ma is branda e Jesus nos ensinou: “O amor lava uma multidão de pecados”. Ou seja, a mudança de conduta, onde o individuo através de uma transformação moral passa a ser mais fraterno, perdoando, eliminando as mágoas e invejas, desenvolvendo as ações no bem sempre que possível, gradativamente irá “lavando a sua alma” dos erros desta vida e mesmo os ocasionados pelos atos irrefletidos das existências passadas.

Uma determinada enfermidade, como por exemplo, um tumor que poderia ser maligno, poderá aflorar apenas como benigno; um acidente previsto que poderia amputar um braço pode ser atenuado para algo bem menor.  

Assim como a Pedra de Roseta que permitiu aos arqueólogos traduzirem os hieróglifos do antigo Egito, o Espiritismo traz a compreensão integral da mensagem de Jesus, trazendo à luz do raciocino a compreensão das causas de nossas dores e sofrimento, permitindo ao homem intelectual da atualidade compreender pela Fé raciocinada as suas dores e provações. A semeadura é livre e a colheita é obrigatória, nos ensina Jesus de Nazaré.

Mas o amor traduzido pela conduta cristã além de nos trazer a paz interior, permite amenizar os sofrimentos inerentes às enfermidades que nos assolam. Que possamos sem demora dar inicio a nossa transformação moral!