União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

A construção do mundo de regeneração - Opinião AJE-SP Associação jurídico-Espírita do Est.S.Paulo

 
As pessoas, Espíritos imortais encarnados, precisam de condições adequadas para bem realizarem seus projetos reencarnatórios e concluírem sua jornada na Terra moral e espiritualmente melhores do que quando aqui chegaram. 

Estas condições adequadas são, dentre outras, estruturas sociais justas e fraternas, que permitam o combate pessoal às más tendências trazidas do passado e, ao mesmo tempo, a aquisição e o exercício de virtudes. 

Quanto melhores as estruturas da sociedade, melhores serão os Espíritos nela encarnados, de modo que a melhoria do mundo levará à melhoria das pessoas, ao mesmo tempo em que a melhoria destas ensejará a melhoria do mundo; e o resultado será a transformação do planeta em regeneração, cumprindo-se a transição que se acha em curso. 

Pois bem. Todos têm responsabilidade na evolução do meio em que vivemos, mas os operadores do Direito, porque responsáveis pela disciplina das relações humanas e pelas balizas normativas da atividade jurídico-política, têm especial compromisso com o grandioso plano divino. 

A eles compete transformar o aparato de Justiça Criminal em instrumento de correção de almas, e não de vingança ou tortura; a eles toca fazer com que os litígios interpessoais sejam decididos com base na verdade e na honestidade, e não na fraude e na chicana. 

Mais que todos, ao operador do Direito cabe tornar realidade, nas relações humanas, os direitos sociais e fundamentais do homem, contribuindo para reduzir ou eliminar as possibilidades de que os mais fortes imponham exploração, violência e desrespeito aos mais fracos. 

Nesta perspectiva, a AJE-SP tem como propósito maior humanizar a Justiça, humanizando o homem, em especial o profissional do Direito. 

É uma instituição integrante do Movimento Espírita destinada a estimulá-lo e instigá-lo, espírita ou não, a assumir seu compromisso ético pessoal, fazendo com que seu exercício profissional seja um constante instrumento de melhoria moral do próximo e de construção de um mundo de regeneração. 

E há de fazê-lo, sobretudo, inspirando-o a colocar tais compromissos de natureza divina acima dos pequenos interesses materiais, transitórios e irrelevantes para um Espírito imortal que tende à perfeição. 

É tempo! Que façamos todos, de nossas profissões jurídicas, alavancas eficientes para a construção do Reino, criando condições para a encarnação de Espíritos em processo de regeneração. 

Eduardo Ferreira Valério 
Vice-Presidente de Eventos 

ASSOCIAÇÃO JURÍDICO-ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO