União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Fim de ano nas casas espíritas ( para meditação dos espíritas )

Orson Peter Carrara 

Permito-me transmitir aos amigos, com permissão do autor, um depoimento valioso que precisa ser divulgado e conhecido. Refere-se com competência à velha questão do fim de ano nas casas espíritas, onde, em muitos casos, as atividades são suspensas. O depoimento do amigo vale pela oportunidade da reflexão. Acompanhe: 

“(...) Eu sempre fui partidário de que as Casas Espíritas não suspendam o trabalho no período do Natal para que os espíritas possam se unir fraternalmente nesta data. 

Neste ano de 2010, eu fui convidado para fazer Palestra no dia de Natal (sábado, 25), às 18h30, na cidade de ...., no ..... Aceitei de imediato, pois para mim, não existe presente maior que estar reunido, nesta data, com irmãos que professam a mesma fé. 

O dirigente me disse: nossa casa é nova e este será o primeiro ano, depois que começamos, que o Natal será no sábado, dia em que temos Palestra. 

Será nossa primeira experiência neste sentido. Todos os sábados, incansavelmente os frequentadores e trabalhadores da casa era notificados que no dia do Natal, às 18h30, a casa estaria aberta para recebê-los, que a tarefa aos sábados não seriam interrompidas. Também haverá palestra no dia primeiro do ano. 

No sábado 25 estivemos lá para a Palestra, minha esposa e eu. Aos poucos os espíritas foram chegando e no horário marcado, a casa estava quase lotada. Eram, aproximadamente, 120 pessoas. 

Posso lhes dizer que a noite foi divina, o ambiente estava iluminado e com a sensação de alguma coisa que vibrava intensamente no ar. No final da palestra o público estava radiante de alegria e muitas pessoas agradeceram, emocionadas, a oportunidade que tiveram de terem, realmente, uma noite feliz. Posso lhes dizer, sem medo de errar, que minha esposa e eu trouxemos daquela noite nosso melhor presente de Natal. (...)” 

A constatação do amigo é óbvia, mas precisamos sempre nos lembrar dela. O convencionalismo de datas e mesmo nossa acomodação não devem interromper tarefas importantes da vivência diária de aprendizados e oportunidades de crescimento. 

Claro que há situações e situações, mas é preciso ficar atento para a que a realidade da prevalência do espírito sobre o corpo seja intensamente vivida. Os interesses espirituais são muito mais importantes que os interesses do plano material.