União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

O Centro Espírita ( Nossas responsabilidades )

 

 

 

O Centro Espírita é o núcleo de amor, onde os espíritos encarnados e desencarnados se reúnem para a prática da caridade em favor dos mais necessitados, da Terra ou do Espaço. 
Assim, a Casa Espírita tem tripla finalidade, atuando como Templo, Hospital e Escola:

Templo para a nossa comunhão, em prece, com a Esfera Superior;
Hospital, onde todas as nossas mazelas do corpo e do espírito, encontram o justo reparo, de acordo com nossas próprias necessidades; e, finalmente,
Escola, onde aprendemos as lições do Cristo, esclarecidas em Espírito e Verdade, pela Doutrina que abraçamos, únicas capazes de nos trazer a paz de espírito tão procurada.

Mas, para que possa atingir tais objetivos, necessário se torna prestarmos muita atenção aos ensinamentos emanados daqueles que foram encarregados de orientar nossa caminhada.
Segundo Kardec, em O Livro dos Médiuns, - “Os Espíritos Superiores não vão a reuniões onde sabem que a sua presença é inútil.
Nos meios pouco instruídos, mas onde há sinceridade, vamos voluntariamente, mesmo quando aí não encontrássemos senão instrumentos medíocres; mas nos meios instruídos onde a ironia domina, não vamos. Ali é preciso falar aos olhos e aos ouvidos: é o papel dos Espíritos batedores e zombeteiros. É bom que as pessoas que se gabam de sua ciência sejam humilhadas pelos Espíritos menos sábios e menos avançados”.

E André Luiz, no livro “Conduta Espírita”, também nos traz algumas advertências, falando da importância da pontualidade; da atenção aos doutrinadores, evitando conversação ou tosse bulhenta, para que seja mantido o respeito à Casa de Oração; evitando evocar a presença de determinada entidade, aceitando sem exigências os ditames da Esfera Superior, abraçando os encargos com desassombro e valor, não confundindo preguiça com humildade e preservando a pureza da prática da Doutrina.

A par dessas instruções, cabe ao Centro Espírita:

1. Promover o estudo metódico e sistemático da Doutrina Espírita e do Evangelho à luz do Espiritismo

2. Promover a evangelização da criança à luz da Doutrina.

3. Incentivar a orientação da juventude na teoria e na prática doutrinária, integrando-a em suas tarefas.

4. Divulgar a Doutrina Espírita através do livro e de outros meios de comunicação.

5. Promover o estudo da mediunidade, orientando as atividades mediúnicas.

6. Desenvolver atividades de assistência espiritual, mediante a utilização dos recursos oferecidos pela Doutrina, inclusive reuniões privativas de desobsessão.

7. Manter um trabalho de atendimento fraterno, pelo diálogo, com orientação e esclarecimento às pessoas que buscam o Centro.

8. Promover o serviço de assistência social espírita, assegurando suas características beneficentes, preventivas e promocionais.

9. Incentivar e orientar a instituição do culto do Evangelho no Lar.

Além destas, a Casa Espírita realiza tarefas de ordem administrativa; para isso conta com uma diretoria, cabendo a cada um de seus componentes, atribuições específicas para que o bom andamento das reuniões espirituais não seja afetado.
Seus dirigentes são homens e mulheres, não remunerados, que, “no horário disponível entre as obrigações familiares e o trabalho que lhe garante a subsistência, vence os imprevistos que possam impedir o comparecimento ao Centro, tais como visitas inesperadas, fenômenos climatéricos e outros motivos, sustentando lealdade ao próprio dever”.

A Casa Espírita não tem “chefes”, “sacerdotes”, “gurus”, ou “lideres espirituais”; tem trabalhadores de boa vontade, que reconhecem Jesus como o único Mestre, e Kardec, como um dos seus discípulos mais fiéis.
Finalmente, a Casa Espírita é aquele “oásis” onde refazemos nossas energias para vencer as dificuldades a atribulações de nosso “dia-a-dia”.

( COLABORAÇÃO DA REVISTA ESPÍRITA – O MENSAGEIRO)