União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Mas é só isso?!

Waldehir Bezerra de Almeida 

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

NEM TODOS TEMOS PLENA CONSCIÊNCIA DE QUE ESTAMOS EM CONSTANTE DESAFIO PARA A REFORMA ÍNTIMA: FINALIDADE ÚNICA E EXCLUSIVA DO ESPIRITISMO.

Um freqüentador da Casa aproximou-se e pediu-me tempo para uma palavrinha... Comecei a abastecer-me de paciência, pois o sabia aquele irmão um tanto cético com respeito a religião, embora desejasse, agora, adotar o Espiritismo como filosofia de vida. Já peregrinara por outros templos espíritas e não-espíritas, na esperança de encontrar um oásis para sua alma, já afadigada de perambular na dúvida. Sabia ser um bom homem, sincero, altruísta e honesto... Mas cético.

- Qual é mesmo a finalidade do Espiritismo? perguntou de chofre. Já li algumas obras de Kardec – continuou - e de outros autores encarnados e desencarnados de renome; já assisti a muitas palestras, mas não consegui ainda fazer uma síntese de tudo o que estudei para estabelecer uma baliza que assinale o limite que devo alcançar.

O fim essencial e exclusivo do Espiritismo é a nossa melhora íntima. Está lá em O Livro dos Médiuns, item 292, subitem 22º.

- Está fazendo os cursos doutrinários que a Casa oferece? perguntei-lhe, para melhor me situar na resposta a ser dada. Sim, respondeu-me com um sorriso, como quem desejasse dizer que estava feliz com a decisão tomada a partir das orientações dadas pelos dirigentes da instituição.

- E como está indo de aprendizagem?

- Estou aprendendo muito. As aulas têm me ajudado a compreender e melhor interpretar os livros que leio isoladamente...

- Ótimo! disse-lhe demonstrando satisfação. Mas, mesmo assim, ainda não descobriu o que a Mensagem Consoladora espera de nós? E ao interrogá-lo, lembrei-me da "síntese" da qual ele disse não ter conseguido fazer até então e ponderei que, não somente ele, mas uma grande maioria dos espíritas não logramos essa tal síntese, a não ser depois de muito estudo e vivência do conhecimento doutrinário.

- Em todo lugar leio e ouço que "fora da caridade não há salvação". Não será esse o recado! interrogou em seguida, dando ar de quem já solucionara a sua dúvida.

- Sim, fora dela não há mesmo como chegar ao Pai, no entanto a caridade é o caminho e não o fim. Ninguém consegue ser tão caridoso quanto deseja se não vencer primeiro o desafio que a Doutrina Espírita lhe faz.

- - Mas, então, qual é o fim, inqueriu ansioso.

- O fim essencial e exclusivo do Espiritismo é a nossa reforma íntima. Está lá em O Livro dos Médiuns, item 292, subitem 22º. Você, sem dúvida, já leu mas "passou batido", como se costuma dizer, quando não atentamos para o profundo significado da frase. Isso não acontece somente com você - querendo não desapontá-lo – uma grande massa de espíritas não levamos em conta a finalidade única do Espiritismo.

Aí, ele questionou um tanto decepcionado: mas é só isso? Escrevem-se tantos livros, fazem-se milhares de palestras por dia no Brasil, distribuem-se milhões de mensagens diretamente ao leitor, ou pelas emissoras de rádio, pela internet e periódicos espíritas; congressos, encontros e outros eventos são levados a efeito somente para se dizer isso?

- Sim, amigo, todo esse movimento – o Movimento Espírita, como sabe – é para que façamos a reforma íntima, mas não acolhemos o recado, sempre entendendo que ele é destinado ao outro que está próximo ou distante de nós...

- E o senhor – aí me tratou com cerimônia, dando-me o "statu" de guru - poderia me dizer o que devo reformar em mim?

- Como a expressão deixa claro, irmão, reforma íntima é algo que somente cada um de nós sabe exatamente o que precisa ser mudado em nosso interior. Existem livros de auto-ajuda, espíritas u não, mas o melhor deles é o Evangelho de Jesus. Com ele aprendemos quais são as leis morais divinas relembradas e vividas por Jesus. Estudando-o, teremos condições de aquilatar o que temos com o que Deus nos propõe.

- "Se os espíritas soubessem o que é o Centro Espírita, quais são realmente a sua função e a sua significação, o Espiritismo seria hoje o mais importante movimento cultural e espiritual da Terra."

Revelando-se uma alma em busca de algo maravilhoso que desse solução imediata para os problemas humanos, insistiu dizendo-me que tal proposta lhe parecia muito simples para a complexidade do drama da Humanidade. Como uma doutrina que conjuga filosofia, ciência e moral, tida como o Consolador prometido, revelada pelas Potestades espirituais e que veio para transformar o mundo, concentrava sua atenção na simples reforma íntima de cada um de nós?

- Preste bem atenção! o que todos nós queremos não é uma mudança radical para melhorar as várias áreas de atividades humanas, destituindo do trono o materialismo, a concorrência desleal, o egoísmo, o sensualismo, a hipocrisia, a maldade, enfim, todos os vícios que carregamos e que muito nos dificultam a caminhada em direção à perfeição relativa? Queremos, portanto, a regeneração da Humanidade... Mas ela somente se dará com a regeneração moral do indivíduo. Se o nosso dedo está ferido, nosso corpo como um todo não está são, logo, enquanto houver um delinqüente em nosso planeta, um vício nos dominando, a solicitação que o Espiritismo faz a todos nós é oportuna.

A essa altura senti que o seu ceticismo havia cedido um pouco e, entusiasmado, disse-me que esse recado deveria ser mais bem divulgado pelos centros espíritas; que seria bom estivesse escrito nas paredes e em todas as palestras se repetisse que a finalidade do Espiritismo é a reforma íntima de cada um de nós...

Interrompemos nossa conversa e fiquei a filosofar, e como filosofar é, antes de tudo, questionar, perguntei-me: Como enfatizar mais essa questão para que todos compreendamos com clareza a finalidade precípua do Consolador Prometido? Como combater a vaidade em nós, para aceitar que devemos exigir a nossa melhora e não a do outro, compreendendo que o outro é a nossa oportunidade de progresso moral? Como dissuadir alguém que tem o nobre ideal de erradicar a miséria material da face da Terra, de que finalidade essencial do Centro Espírita não é a assistência social? Como fazer o amigo altruísta e bem intencionado não valorizar exageradamente os fenômenos mediúnicos, levando a centro a concorrer com os ambulatórios médicos, distanciando-o de sua verdadeira função? Como fazer aquele irmão, amigo dos livros espíritas, não estudar apenas por academicismo, mas, sim, tirar do estudo um código de conduta para a vida diária, distribuindo suas conquistas com os menos esclarecidos? Como? Como?...

"Se os espíritas soubessem o que é o Centro Espírita, quais são realmente a sua função e a sua significação, o Espiritismo seria hoje o mais importante movimento cultural e espiritual da Terra." Acreditamos também que tudo se resolve, com mais ou menos tempo, pelo estudo sério e participativo da Codificação Kardequiana, a ser oferecido pela Casa. Por isso, encerramos os nossos comentários com mais um pensamento daquele que encabeça a lista dos estudiosos que melhor entenderam o Codificador. “os serviços mais urgentes de cada centro são os da instrução doutrinária de velhos e novos adeptos, tanto uns como outros carentes de conhecimento doutrinário. Bem executado esse serviço, todos os demais serão feitos com facilidade.” (Idem, p. 13.)



Fonte: Revista Internacional de Espiritismo, número 5, Junho 2005.