União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Objetivo da Humanidade

Orson Peter Carrara - Matão-SP 

Kardec afirma na Revista Espírita* em artigo intitulado Os tempos são chegados que o objetivo da Humanidade é o progresso. Sigamos o raciocínio do Codificador: "(...) a Humanidade progride pelo desenvolvimento da inteligência, do senso moral e do abrandamento dos costumes. Ao mesmo tempo que a melhora do globo se opera, sob o império das forças materiais, os homens nisso concorrem pelos esforços de sua inteligência; eles saneiam as regiões insalubres, formam as comunicações mais fáceis e a terra mais produtiva. Esse duplo progresso se realiza de duas maneiras: uma lenta, gradual e insensível; a outra por mudanças mais bruscas, em cada uma das quais se opera um movimento ascensional mais rápido que marca, por caracteres marcantes, os períodos progressivos da Humanidade. Esses movimentos, subordinados nos detalhes ao livre arbítrio dos homens, são, de alguma sorte, fatais em seu conjunto, porque estão submetidos à leis, como aqueles que se operam na germinação, crescimento e maturidade das plantas, tendo em vista que o objetivo da Humanidade é o progresso, não obstante a marcha retardatária de algumas individualidades; por isso, o movimento progressivo é algumas vezes parcial, quer dizer, limitado a uma raça ou a uma nação, outras vezes geral. O progresso da Humanidade se efetua, pois, em virtude de uma lei; ora, como todas as leis da Natureza são a obra eterna da sabedoria e da presciência divinas, tudo o que é o efeito dessas leis é o resultado da vontade de Deus, não de uma vontade acidental e caprichosa, mas de uma vontade imutável. Portanto, quando a Humanidade está amadurecida para transpor um degrau, pode-se dizer que os tempos marcados por Deus são chegados, como se pode dizer também que em tal época chegaram pela maturidade os frutos e a colheita. (...)" 

Com a devida atenção que a transcrição requer, observe-se algumas expressões destacadas por Kardec: a) "... tudo o que é o efeito dessas leis é o resultado da vontade de Deus..."; b) "...quando a Humanidade está amadurecida para transpor um degrau, pode-se dizer que os tempos marcados por Deus são chegados..."; c) "...os homens nisso concorrem pelos esforços de sua inteligência...". Que fiquemos tranqüilos os homens, pois tudo segue uma ordenação lógica, sensata e sempre revelando a bondade divina. Deus criou os filhos objetivando seu progresso e felicidade, a serem alcançados pelo esforço próprio e submetidos a leis justas e sábias, cuja fatalidade única é o progresso. Deu-lhes a possibilidade de concorrerem a esse progresso com as conquistas da inteligência e o discernimento da maturidade moral e a cada degrau alcançado determinou os "tempos chegados" de renovação que promovem seus filhos e os mundos para estágios melhores. É o que ocorre presentemente com o planeta que habitamos.

*Revista Espírita, ano 1867, edição da Edicel, tradução de Júlio Abreu Filho