União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Como fazer o evangelho no lar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jesus instalou na casa de Pedro o primeiro Evangelho no Lar.

..."Pedro, acendamos aqui, em torno de quantos nos procuram a assistência fraterna, uma claridade nova. A mesa de tua casa é o lar de teu pão. Nela, recebes do Senhor o alimento para cada dia.

Por que não instalar, ao redor dela, a sementeira da felicidade e da paz na conversação e no pensamento? O Pai que nos dá o trigo para o celeiro, através do solo, envia-nos a luz através do Céu. Se a claridade é a expansão dos raios que a constituem, a fartura começa no grão. Em razão disso, o Evangelho não foi iniciado sobre a multidão, mas, sim, no singelo domicilio dos pastores e dos animais.

Então, Jesus convidando os familiares do apóstolo à palestra edificante e à meditação elevada, desenrolou os escritos da sabedoria e abriu na Terra, o primeiro culto cristão do Lar. (Néio Lúcio, Jesus no Lar, Fco C.Xavier).

EVANGELHO NO LAR

1. Escolha o dia e horário de sua preferência. Procurando escolher o que mais facilmente pode reunir a família. Uma vez fixado o dia e hora, fazer o Evangelho sempre nesse dia e horário. Não ficar mudando. A espiritualidade, nos lares que mantém o compromisso sério, tem o Evangelho no Lar, como um posto avançado de seu trabalho.

Nota: Se aparecer alguma visita, convidá-la para participar. Não suspender o Evangelho por isso.

2. Escolha um aposento silencioso e agradável da casa, de preferência a sala de jantar, e que esteja com os aparelhos eletro-eletrônicos desligados.

3. Coloque uma jarra com água sobre a mesa, para fins de fluidificação. Na falta dessa podem ser utilizados copos, qualquer um, em número correspondente aos integrantes do Evangelho. (cada um tendo o seu copo, facilita para os espíritos a ajuda individual)

4. Sentar-se à mesa sem alarde e sem barulho.

5. Fazer a prece de abertura, a que toque mais fundamente o sentimento familiar. Pode ser uma prece pronta ou uma prece espontânea, o importante é, repetimos, o sentimento da fé e a confiança na Proteção Divina.

6. Após, fazer uma leitura breve de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Comentar com palavras próprias o trecho lido. No início poderá existir certa timidez, mas, com o correr do tempo, os comentários surgirão espontaneamente, pois os Espíritos amigos estarão inspirando na compreensão dos textos selecionados.

7. Os demais integrantes poderão tecer comentários também, caso o desejem, mesmo que estes levem a assuntos pessoais e/ou a diálogos, naturalmente que sempre pertinentes ao tema em foco. O Evangelho no Lar é antes de tudo uma reunião de Espíritos reencarnados no mesmo ambiente, buscando através da prece, da elevação de pensamentos e do diálogo fraterno, o amparo e o auxílio do Mais Alto para seus problemas e necessidades. Não deve ser jamais solene ou ritualístico, com palavras e movimentos decorados a lembrar missas e demais cultos.
Outros livros que podem se usados: Pai Nosso ( Meimei), Vinha de luz, Pão nosso, Caminho verdade e vida, Fonte viva, de Emmanuel,Sinal verde ( André Luiz), Jesus no Lar (Néio Lúcio)

8. Para incentivar a participação dos filhos ou demais membros, com exceção dos pequeninos, é conveniente pedir que leiam mensagens espíritas, para reflexão do grupo. Incentivar também, com carinho, o comentário após a leitura. Sugerimos aqui mensagens de Emmanuel ou André Luiz, sempre claras e breves, porém de conteúdo precioso e oportuno.

9. Proferir a prece de encerramento e rogar, como exemplo, pela paz, harmonia, saúde e felicidade dos membros da reunião e de todos com os quais convivem. Desejando, rogar também pelos doentes, desamparados e infelizes da Terra. Por último, pedir a bênção de Deus para os familiares desencarnados, sem temor. A lembrança da prece alegra e pacifica os que partiram. E pedir a fluidificação da água para o bem-estar e saúde dos presentes.


10. É completamente desaconselhável qualquer manifestação mediúnica durante o Evangelho no Lar.

11. Servir, após a prece de encerramento, a água fluidificada.


12. Tempo: o necessário para a família. Sugerimos uma reunião de 15 a 30 minutos. Música: sim, se for do agrado de todos. Sugerimos música instrumental, em volume baixo.

A PROVA DA PROTEÇÃO DE SUA CASA, PELA ORAÇÃO.

No Livro Os Mensageiros, de André Luiz, é lembrada a imensa força da Oração, pelos mentores que estavam visitando a casa de Isabel, uma senhora viúva, com muitos filhos, grande luta para sobreviver, mas muito digna, espiritualizada, honesta e que mantinha o hábito constante da oração, e fazia o Evangelho no Lar. Numa oportunidade, formou um temporal, forte ventania e chuva.

André Luiz observou a essa altura de chuva intensa que formas sombrias, algumas monstruosas, muitas parecendo verdadeiros animais, se arrastavam na rua, à procura de abrigo convincente. Reparei, diz, que muitas tomavam a direção da casa de Isabel e, depois de alguns passos, recuavam amedrontadas. André temeu por aquelas presenças.

O mentor Aniceto, o tranqüilizou. "Não temam. Sempre que ameaça tempestade, os seres vagabundos da sombra se movimentam procurando abrigo. São os ignorantes que vagueiam nas ruas, escravizados às sensações mais fortes dos sentidos físicos. Encontram-se ainda colados às expressões mais baixas da experiência terrestre e os aguaceiros os incomodam tanto quanto ao homem comum, distante do lar. Buscam, de preferência, as casas de diversão noturna, (casa de jogos, bares, boates) onde a ociosidade encontra válvula nas dissipações. 

Quando isto não se lhes torna acessível, penetram as residências abertas, considerando que, para eles, a matéria do plano ainda apresenta a mesma densidade característica."

Fala o mentor, "observem como se inclinam para cá, fugindo em seguida, espantados e inquietos. ESTAMOS COLHENDO MAIS UM ENSINAMENTO SOBRE OS EFEITOS DA PRECE. Nunca poderemos enumerar todos os efeitos da oração. Toda vez que se ora num lar, prepara-se a melhoria do ambiente doméstico. 

Cada prece do coração constitui emissão eletromagnética de relativo poder. Por isso mesmo, o culto familiar do Evangelho não é tão só curso de ILUMINAÇÃO INTERIOR, MAS TAMBÉM PROCESSO AVANÇADO DE DEFESA EXTERIOR, pelas claridades espirituais que acende em torno.

O homem que ora traz consigo inalienável couraça. O lar que cultiva a prece transforma-se em fortaleza, compreenderam? As entidades da sombra experimental choques de vulto, em contato com as vibrações luminosas deste santuário doméstico, e é por isso que se mantêm à distância, procurando outros rumos...

"Resultados da Oração: - acalma a mente, traz equilíbrio ao ser, ajuda a harmonia do organismo, favorecendo a saúde, atrai boas companhias espirituais, tranquiliza-nos, nos dá esperança e afasta seres inferiores de vibrações negativas.

Permite que nosso Anjo da guarda encontre um canal aberto para comunicar-se conosco. E tantos outros benefícios. A oração sincera é meio de comunicação que promove o encontro do homem com Deus.