União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Oração melhora o astral da cidade.

Wellington Balbo - Bauru - SP 

Um amigo em viagem de férias resolveu visitar a cidade de Aparecida, considerada por muitos católicos como a capital brasileira da Fé. Voltou encantado com o clima psíquico do local: - leve, arejado, ameno, um autêntico porto seguro de paz e tranquilidade. Natural, afinal a cidade de Aparecida e seu ambiente sereno refletem a disposição pacífica de seus moradores e turistas que vão ao município com seus melhores sentimentos, dispostos a uma conexão com a Espiritualidade.

O mestre nazareno já afirmava que onde estiver duas ou mais criaturas reunidas em seu nome Ele lá estará. E como multidões deslocam-se de suas localidades em visita à citada cidade, é normal que o clima psíquico de Aparecida seja leve, tranqüilo, ameno... Lá está Jesus, representado por seus mensageiros.

Fácil, então, concluir que uma importante ferramenta para a construção da paz nas cidades é o cultivo da oração. Mais oração por parte de seus habitantes, menos violência. Mais oração, menos crimes. Mais oração, consequentemente mais paz e menos estardalhaço em torno do mal. Cidades violentas são reflexos de uma população invigilante, com a mente intoxicada por ideias calamitosas e o coração vazio de sentimentos nobres.

E a oração a envolver a cidade num clima psíquico mais leve pode começar no lar. O Espírito Emmanuel, pela psicografia de Chico Xavier, esclarece: - Não olvidemos, assim, os impositivos da aplicação com o Cristo, no santuário familiar, onde nos cabe o exemplo de paciência, compreensão, fraternidade, serviço, fé e bom ânimo, sob o reinado legítimo do amor, porque, estudando a Palavra do Céu em quatro Evangelhos, que constituem o Testamento da Luz, somos, cada um de nós, o quinto Evangelho inacabado, mas vivo e atuante, que estamos escrevendo com os próprios testemunhos, a fim de que a nossa vida seja uma revelação de Jesus, aberta ao olhar e à apreciação de todos, sem necessidade de utilizarmos muitas palavras na advertência ou na pregação.

Notável a mensagem do benfeitor espiritual. Soubéssemos realmente as implicações salutares da oração e do culto do Evangelho e não teríamos calamidades que assombram cidades, levando o pânico à população que, nem sequer toma nota de que as barbaridades sociais perpetradas são filhas de pensamentos tenebrosos levados às ultimas conseqüências pela invigilância das mentes humanas.

Tivéssemos ciência do incessante intercâmbio entre os planos da vida tomaríamos mais cuidado e dividiríamos nossa existência em dois hemisférios: - oração e trabalho. Porque, também, de nada adianta a oração sem trabalho. Todavia, aproveitando a ocasião que discorremos sobre a cidade de Aparecida, importante informar que para entrarmos em comunhão com o plano espiritual não precisamos estar em Aparecida, podemos fazê-lo em Londres, Bauru, São Paulo, enfim, onde estivermos.

Os sentimentos quebram as barreiras geográficas, e bem o sabemos que a mola propulsora da oração é a sinceridade e o sentimento elevado, portanto, pouco importa o local onde estamos, o fundamental é o sentimento emanado de nosso ser. Então, se quisermos transformar a cidade onde moramos num jardim de paz e harmonia, deixando sua atmosfera psíquica mais leve e levantando seu astral, devemos orar e trabalhar incessantemente, pois, oração e trabalho são fundamentais para que nossa cidade, estado e país estejam mergulhados numa atmosfera leve, pacífica, serena...
Pensemos nisso.
Wellington Balbo
Plasvipel Embalagens - 14 3203 2044
http://wellingtonbalbo.blogspot.com/


COMPROMISSOS PODEM AJUDAR
A PROTEGER O LAR E
A CASA ESPÍRITA


A espiritualidade tem sido muito clara em nos dizer que o ambiente em que vivemos é formado de nossas vibrações, e vibrações negativas emitidas por nós, são responsáveis por doenças, desequilíbrios e a vinda e permanência de obsessores.

Sabendo disso por que não praticamos as boas vibrações, pelo nosso bem e de todos os que partilham conosco nossos ambientes, seja do lar, do Centro, do trabalho, etc.

André Luiz foi à casa de Lísias e este o convidou para conversarem no jardim. E lá André Luiz disse:

— Nunca presenciei tamanha paz! Que noite!...

O companheiro sorriu e acentuou:

— Há compromissos entre todos os habitantes equilibrados da Colônia, no sentido de não emitirem pensamentos contrários ao bem.

Assim, o esforço da maioria se transforma numa PRECE quase perene.

Daí nascendo as vibrações de paz que observamos. (livro Nosso Lar).
Vamos fazer o mesmo!