União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Curso Formação de Dirigentes Espíritas - USE 1ª Aula

GESTÃO DA CASA ESPÍRITA


Instrutor: Luis Carlos Marin Giusti


A administração no Centro Espírita


“A administração, como tudo no universo, atende ao apelo irresistível da lei de evolução, reformulando-se através do tempo.”


ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE: 1.º SETOR, 2.º SETOR, 3.º SETOR, 4.º SETOR

SOCIEDADE


PRIMEIRO SETOR

 

ESTADO


PRIMEIRO SETOR:


• Constituição da República Federativa do Brasil

• Lei de Responsabilidade Fiscal
• PPA - Plano Plurianual.
• LOA - Lei Orçamentária Anual
• LDO - Lei de Diretrizes

Orçamentárias


SEGUNDO SETOR
INCIATIVA
PRIVADA


SEGUNDO SETOR:


Indústria, Comércio e Prestadores de Serviços

LEGISLAÇÕES
CONSTITUIÇÃO
FEDERAL
NOVO CÓDIGO
CIVIL
LEIS
ORIDINÁRIAS

59 IMPOSTOS


QUARTO SETOR



CRIME

ORGANIZADO
QUARTO SETOR

 

• Narcotráfico;
• Contrabando;
• Corrupção;
• Prostituição


SEGUNDO A ONU:


O tráfico de mulheres, crianças e adolescentes
movimenta de U$ 7 à 9 Bilhões de Dólares por ano.
Movimento inferior apenas ao tráfico de drogas e
contrabando ilegal de armas.


Fonte: Barsa

 

TERCEIRO

SETOR


Pessoas Jurídicas


• Código Civil/2002 (com as modificações da lei
nº 10825/2003.
“Art. 44, São pessoas Jurídicas de Direito
Privado”:
• Sociedades
• Associações
• Fundações
• Organizaç ões Religiosas
• Partidos Polí ticos

Atividades Desenvolvidas

• Entidades de Caráter Beneficente, Filantrópico e
caritativo;
• Entidades de Assistência a Saúde;
• Entidades Religiosas;
• Entidades de Caráter Educacional, Cultural,
Instrutivo e Científico, Artístico e literário;
• Entidades de Caráter recreativo e esportivo;
• Associações de Classe;
• Entidades Sindicais;
• Sociedades Cooperativas.

OPINIÕES ERRADAS SOBRE ENTIDADES DO 3º SETOR


Cuidado !!!!


• Informalidade ( A Margem da Lei)
• Achar que fazendo o bem e que não há necessidade de de cumprir “BUROCRACIAS “
• Acreditar que todo mundo é bom,portanto não há
necessidade de “formalismos “.

O conto de fadas mudou:

As Entidades precisam necessariamente se
profissionalizar;

O Terceiro Setor ocupa nos dias de hoje,um espaço muito importante na Sociedade, que não sendo bem
administrado e sem uma boa assessoria
técnica, poderá trazer sérias dores de
cabeça para seus gestores e diretores.

ADMINISTRADORES

• Atuação com bens alheios e cabendo aos dirigentes zelar através da Prestação de Contas.


Organização x Empresa


• Organização:
• Reunião de pessoas, juridicamente estabelecidas
que prevê a consecução de objetivos definidos.


Empresa:


• Aquilo que se empreende; empreendimento
• Organização estruturada para a produção e oferecimento de bens e serviços, mediante a arrecadação de receita, em que se busca o pagamento das despesas e a obtenção de lucro.


Organização x Empresa


• Finalidade do Lucro:

• 1) Remunerar os donos do capital.
• 2) Constituir reserva para suprir eventuais necessidades.
• 3) Reinvestir para assegurar a manutenção e a ampliação
dos resultados esperados.
• Por essas definições, podemos concluir que a Sociedade
Espírita é uma organização; constitui em empresa porquanto
oferece bens e serviços, necessita de uma receita e deve, ou
deveria buscar obter uma margem de reserva (lucro), para
aplicação nos itens dois e três da definição de finalidade do
lucro.

 

• FUNDAMENTAÇÃO


• “Dá conta de tua administração.” – JESUS (Lucas 16:2).


“(...) Para se fazer algo sério, é necessário submeter--se às necessidades impostas pelos costumes da época em que se vive; essas necessidades são bem diferentes daquelas dos
tempos de vida patriarcal e o próprio interesse do Espiritismo exige que se calculem os meios de ação, a fim de que o caminho não se interrompa pela metade. Façamos, portanto,
os nossos cálculos, já que vivemos num século em que é necessário saber contar.”


• ALLAN KARDEC (Testamento Filosófico – 1868; A respeito da nova organização da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, O Livro dos Médiuns).

 

CONCEITO


• As Atividades Administrativas do Centro Espírita são as destinadas a atender ao seu funcionamento e manutenção, de forma compatível com a sua estrutura organizacional e
com a legislação vigente, seja esta municipal, estadual ou federal.

 

FINALIDADE


• Promover a organização do Centro Espírita criando condições para a execução das suas atividades, com suporte administrativo, econômico e financeiro.


ORGANIZAÇÃO


• Registro Estatuto Social
• Inscrição no C.N.P.J (RFB)

• INSCRIÇÃO ESTADUAL
• INSCRIÇÃO MUNICIPAL
(Inscrição nas Secretarias de
Ação Social, de educação etc.)

 


MODELO DE ORGANIZAÇÃO


• – Organograma
• A instituição deve primar por uma estrutura organizacional simples e funcional, que contemple todas as suas atividades, dando preferência a que, na medida das possibilidades, as responsabilidades de cada coordenação sejam partilhadas por mais companheiros em conjunto, evitando, assim, que eventuais ausências desse ou daquele confrade tragam solução de continuidade ao trabalho, bem como permitindo que o somatório das idéias resulte num trabalho de melhor qualidade


MODELO DE ORGANIZAÇÃO


• Assembléia Geral
• Conselho Deliberativo
• Conselho Fiscal
• Diretoria Executiva
• Presidente
• Vice-presidente
• Secretário
• Tesoureiro
• Departamentos (Administrativo, Divulgação Doutrinária,
Infância e Juventude, Serviço Assistencial, outros julgados
necessários, conforme o porte da instituição).

 

LIVROS DE ATAS


• O livro de atas realmente é valioso, pois é nele que se comprovam fatos importantes de uma reunião, e deve ser manuseado com muito carinho e sua guarda em local de segurança.
• Os fatos existentes no livro de atas passam a fazer parte da história de uma ENTIDADE, pois sem o passado não se vive o presente.


•“Só tem futuro o que deu certo no passado”.


Segundo o dicionário, ata é [s. f.] relato por escrito de sessão de alguma corporação, assembléia etc.

Livros de Atas

• Deve ser evitada a impressão final do livro em impressoras do tipo jato-de-tinta (inkjet), pois borram facilmente sob ação de água. Devem ser usadas preferencialmente as impressoras matriciais ou à laser; a impressão à laser é a mais recomendada.

• Deve ser usado um livro a cada dois ou três anos, coincidindo com o período de mandato da Diretoria Executiva.

• Todos os livros devem ser apreciados no mínimo anualmente pelo Conselho Fiscal.


DESENVOLVIMENTO

• PLANEJAMENTO DE AÇÕES;

• ESTABELECIMENTO DE METAS;

• AVALIAÇÃO DE RESULTADOS.

 

RECOMENDAÇÕES E OBSERVAÇÕES


• As palavras “Espírita” e “Espiritismo” deverão, Necessariamente,constar do Estatuto dos Centros e Instituições Espíritas.

 


RECOMENDAÇÕES E OBSERVAÇÕES

 

• Recomenda-se que as palavras “Espírita” ou “Espiritismo” apareçam no nome dos Centros e Instituições Espíritas.

• Toda atividade doutrinária desenvolvida pelo Centro Espírita deve ser gratuita.

 

RECOMENDAÇÕES E OBSERVAÇÕES


• A sustentação financeira do Centro Espírita deve decorrer de contribuições espontâneas, colaborações de sócios e outros meios de obtenção constante de recursos financeiros, observando sempre rigoroso critério ético-moral-espírita, evitando o uso de tômbolas, bingos, rifas,bailes beneficentes ou outros meios desaconselháveis ante a Doutrina
Espírita.


Contabilidade – Balanços


• Manter regulares e atualizados registros contábeis da Casa, através de profissional habilitado.
• Regras Específicas perante o Conselho Federal de Contabilidade.


DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS de Entidades do Terceiro Setor


Balanço Patrimonial evidencia, quantitativa e qualitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira da entidade Demonstração do Superávit ou Déficit do Exercício evidencia a composição do resultado formado num determinado período de operações da entidade Demonstração das Mutações do Patrimônio Social Evidencias as mutações, em natureza e valor, no patrimônio social da entidade, num determinado período de tempo Demonstração de Origem e Aplicação dos Recursos Evidencia, num determinado período, as codificações que originaram as variações no capital circulante líquido da entidade Demonstração do Fluxo do Disponível Apresenta a movimentação ocorrida nas contas do disponível da entidade (Dem. do Fluxo de Caixa Realizado ou Balanço Financeiro) Notas Explicativas Contêm informações relevantes e complementares àquelas não
suficientemente evidenciadas nas Dem. Contábeis

 

Alta Relevância
• Relatório de Atividades à LUZ Estatuto.
• Mostrar a sociedade uma atuação transparente observando a Prestação de Contas.

Outros Cuidados Contábeis

• Estar atento aos prazos de guarda e manutenção dos livros fiscais
• Cumprir as demais obrigações acessórias decorrentes da Imunidade Tributária (art. 150 da
CF)

MUITO IMPORTANTE!


Ter disponível e em boa ordem , toda a documentação comprobatória das receitas e despesas para apresentação aos Associados da Instituição, aoGoverno, demais Órgãos
Governamentais e às Pessoas Interessadas.


Documentação
• A direção da Casa tem o dever de zelar pelos bens móveis e imóveis da instituição, dando-lhes
manutenção, reparo e controle de
regularidade.


Impostos e obrigações

• Federal;
• Estadual;
• Municipal.


IMPOSTOS E OBRIGAÇÕES


• Imposto sobre a Renda:
• À Casa Espírita cabe fazer, anualmente, a denominada Declaração de Isenção junto a Receita Federal, como forma de estar em dia com a legislação federal sobre a matéria.

• Prazo de Entrega 30/06/xx

Impostos e obrigações

• Trabalhistas:

• Os eventuais empregados do Centro Espírita deverão estar regularmente registrados, atendendo todos os direitos.

• Mesmo que a instituição não tenha empregados, deverá apresentar, anualmente, a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) negativa.

Impostos e obrigações

• Trabalho Voluntário

• Quanto ao voluntariado, manter sempre atualizado o cadastro dos trabalhadores voluntários, atendendo a legislação federal.


Atenção – Cuidado

• Trabalho Voluntário
• Não gera vinculo empregatício, desde que seja formalizado contrato por escrito. (Lei 9.608/98),
• Termo de Adesão

IMPOSTOS E OBRIGAÇÕES

• IPTU: a Casa Espírita goza de isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano, no que diz respeito ao “templo” em si mesmo, porém não sobre as suas demais dependências. Assim, prestar atenção em como vem sendo tributado no seu Município.
• Taxas, a rigor, não são isentas.

IMPOSTOS E OBRIGAÇÕES

• Alvará de Funcionamento
• Perante a legislação municipal, é devida a
chamada licença de funcionamento, mesmo que
esta não venha sendo exigida por ação de
fiscalização.
• Assim, é aconselhável que se busque tirar o
alvará para a instituição. Também é válido saber
que tal exigência recai sobre todas as demais
sociedades, religiosas ou não.


Contas a Pagar


• Manter em dia o pagamento dos compromissos assumidos, pois uma boa maneira de divulgar o Espiritismo é resguardar o bom nome das instituições.

SEGURANÇA FUNCIONAL

• Da rede elétrica e da estrutura do prédio;
• Dos extintores contra incêndio;
• Dos botijões de gás, os quais deverão estar
sempre para fora de qualquer dependência
interna,abrigados em local devidamente
protegido;
• Da limpeza da caixa d’água, filtros e bebedouros;
• Da limpeza do pátio, evitando entulhos, os quais
poderão provocar acidentes;
• Da necessidade de desinfetização;
• De adequação do espaço e dependências para
deficientes físicos.

SEGURANÇA FUNCIONAL

• Atenção no atendimento dos portões de entrada e saída da instituição durante as atividades com as crianças e os adolescentes, controlando o movimento e não permitindo a sua saída sem a autorização dos pais.

SEGURANÇA FUNCIONAL

• Também é importante, e, em algumas cidades, necessária até, a estruturação de esquema de segurança externa para os veículos e para o trânsito dos freqüentadores.

Arrumação da Casa


• A boa aparência do Centro muito contribui com a divulgação doutrinária, até porque estará exteriorizando a organização interna.
• Assim, cuidados especiais com a pintura interna e externa da Casa, a arrumação do jardim e a fixação de placa com o nome da instituição.

BEM ESTAR

• Internamente, não deixar de contemplar o bem-estar
• dos freqüentadores, arrumando:
• Tecnologia/Som
• Assentos (Cadeiras confortáveis)
• Iluminação
• Salas (ventilação, acomodação)
• Funcionamento dos banheiros
• Funcionamento de portas e janelas
• Colocação de vidros, se for o caso
• Limpeza geral
• Atualização de editais, quadro-mural
• Água potável

Os Objetivos dos Administradores do Centro:

• Zelar pela fidelidade ao conhecimento espírita;
• Promover a interação fraterna e o progresso de todos os colaboradores;
• Buscar a eficácia e a melhoria da qualidade de todas as atividades nos bens e serviços oferecidos;
• Manter um clima favorável à realização pessoal dos funcionários e tarefeiros;
• Instigar o exercício permanente do estudo da Doutrina e da prática constante da reforma-íntima;
• Fazer com que todo o trabalho possa ensejar uma oportunidade de aprender, gerando estímulos que
favoreçam o desenvolvimento intelectual.
• Buscar manter uma situação econômico-financeira sólida, capaz de assegurar o desenvolvimento das atividades
dentro de uma linha ascendente de melhoria.


Objetivos Genéricos de Toda Organização


• Estes objetivos também devem ser perseguidos pelas Sociedades Espíritas.

• Buscar a satisfação dos usuários de seus bens e serviços.
• Manter o empreendimento funcionando bem.
• Procurar sempre fazer mais e melhor.
• Procurar sempre aumentar os resultados.

 

O que o Centro Espírita espera de seus dirigentes?


• capacidade para manter as pessoas unidas e integradas nos trabalho;
• capacidade para manter e melhorar o desempenho da instituição;
• capacidade para antever problemas;
• capacidade para ouvir companheiros e procurar o consenso;
• capacidade para encontrar soluções rápidas e eficazes;
• capacidade para implementá-las com sucesso.


A Eterna Busca da Produtividade


• A instituição espírita também deve se preocupar com a produtividade em suas atividades administrativas e até mesmo com asdoutrinárias.
• O trabalho de passe, por exemplo, deve ter uma disposição física funcional, uma fila bem organizada, número adequado de médiuns, tempo de passe limitado, sincronia perfeita entre a saída do passe e o recebimento da água fluidificada etc.


A Eterna Busca da Produtividade


• Ter em mente que todas as tarefas merecem atenção e podem sempre ser aperfeiçoadas para gerarem boa produtividade.
• É necessário incentivar os servidores a participarem da administração.
• Todos os colaboradores, independente da capacidade intelectual, são capazes de realizarem julgamentos e tomarem algumas decisões, em vez de apenas seguirem instruções.


A Excelência da Qualidade


• O mundo empresarial parece ter despertado para o conceito de qualidade.
• Percebe-se hoje que a qualidade não é estática e que deve ser racionalmente perseguida pela eternidade. Uma coisa puxa a outra.


A Excelência da Qualidade

• Os dirigentes devem se preocupar constantemente com a qualidade da Doutrina que está sendo apresentada e exemplificada ao público.


Participação

• Todos querem e gostam de participar das decisões que os envolvam. Se no princípio do século os administradores resolveram separar a atividade braçal da intelectual, hoje a proposta não mais se viabiliza.
• O homem descobriu a importância de estimular o raciocínio e a reflexão dos trabalhadores de qualquer nível nas tarefas que executam.
• Todos os envolvidos devem pensar, questionar, raciocinar e procurar meios de otimização das atividades, sendo até premiados por isso.
• A Casa Espírita não foge à tendência mundial. Todos devem ser estimulados a contribuírem com seu trabalho mental. Sugestões e críticas são bem vindas pela
possibilidade de aprimoramento que elas encerram.

As Funções do Dirigente

• Divulgar os objetivos. Equacionar problemas e necessidades;
• Discutir amplamente os assuntos com todos os envolvidos;
• Estabelecer prioridades;
• Apreciar e deliberar sobre alternativas de solução;
• Planejar as atividades da instituição;
• Identificar oportunidade de trabalho de trabalhadores;
• Zelar pela qualidade geral das atividades.


Nova Realidade


• Precisamos nos conscientizar da necessidade de prestarmos um bom trabalho em nossa área de atuação. Área essa cuja concorrência esta cada vez mais acirrada.
• Não é por abraçarmos uma causa elevada que estaremos isentos do esforço e dedicação na difusão competente do Espiritismo. A história está repleta de causas elevadas fracassadas pela negligência do homem. O próprio Cristianismo é o exemplo maior.


Conclusão

• Administração, assim como o Espiritismo, possui um conjunto de conhecimentos específicos que é necessário conhecer para se desenvolver um bom trabalho.
• Tentar resolver as questões no âmbito da administração, baseando as decisões apenas no empirismo (experiência pessoal), é tão nocivo quanto empreender um trabalho
doutrinário sem conhecer bem a Codificação.


• “Todas as instituições (sem fins lucrativos)

tem algo em comum: são agentes de mudança humana. Seu “produto” é um paciente curado, uma criança que aprende, um jovem que se transforma em um adulto com respeito próprio; isto é toda uma vida transformada.”


Peter F. Drucker