contato@usepiracicaba.com.br | 19 -1234 5678

O dinheiro em si não é bom, nem mau. Instrumento neutro, é capaz de criar a abastança ou estimular a miséria, dependendo isso daqueles que o retém.
A eletricidade em si não é boa, nem má. Energia neutra, é capaz de engrandecer o trabalho ou precipitar o desastre, dependendo isso daqueles que a manejam. O magnetismo em si não é bom, nem mau. Agente neutro, é capaz de gerar o bem ou produzir o mal, dependendo isso daqueles que o dirigem. Assim também é a mediunidade, que não é boa, nem má em si mesma. Força neutra, é capaz de promover a educação ou acalentar a ignorância, dependendo isso daqueles que a usufruem.
Para o emprego louvável do dinheiro, contamos com os preceitos morais que patrocinam o aperfeiçoamento da alma; para a utilização correta da eletricidade, possuímos os princípios da ciência que controlam na Natureza; para a sublimação do magnetismo, temos as leis da responsabilidade pessoal que honorificam a consciência; e, para a justa aplicação da mediunidade, dispomos dos ensinamentos do Espiritismo, consubstanciando a religião da justiça e do amor que ilumina todos os distritos do Universo.
Irmãos, estudemos a Doutrina Espírita, a fim de que possamos compreender médiuns, mediunidades e fenômenos mediúnicos.

Referências Bibliográficas:

Pelo Espírito Albino Teixeira, extraído da obra Caminho Espírita. Lição nº 12. Página 35, psicografado por Francisco Cândido Xavier.