União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

“DIANTE DE QUALQUER ENFERMIDADE, É IMPORTANTE MANTER A FÉ

 

 

 

 

 

Marileda Kluge Manica:

 

 

A dirigente espírita fala sobre seu trabalho na Casa Espírita e conta como enfrentou e superou um câncer,  mais de doze anos atrás

 

A experiência da fé no enfrentamento de câncer é o principal relato de Marileda Manica (foto), trabalhadora da Sociedade Espírita de Auxílio Fraternidade, situada na cidade de Ijuí-RS. Com formação em Ciências Contábeis, ela é dirigente espírita e também aborda a questão do livro, narrando um pouco da experiência na divulgação do Espiritismo em sua instituição.  

 

COMO VOCÊ CHEGOU AO ESPIRITISMO?

 

A minha busca pelo Espiritismo aconteceu num momento da minha vida em que buscava muitas respostas, para entender o motivo pelo qual nesta encarnação não tivera filhos biológicos. Depois de realizar inúmeros tratamentos na medicina para engravidar, sem êxito, busquei então uma casa espírita, inserindo-me em um grupo de estudos e procurando entender a lei de ação e reação, entre tantas outras leis divinas. E foi na Doutrina que encontrei o consolo e o entendimento para muitos dos meus questionamentos íntimos.

 

Quais os desafios e oportunidades para o Centro Espírita do terceiro milênio? 

 

Como dirigi por muitos anos a nossa instituição, sei que os desafios são muitos. Entre tantos, citaria que é muito importante manter uma equipe de trabalhadores motivada para as tarefas, unidos pelo mesmo ideal. Estarmos sempre divulgando a doutrina espírita e isto só se consegue com muito amor, carinho, confiança, amizade e treinamentos entre todos. O Centro Espírita tem a oportunidade sublime de continuar divulgando a Doutrina Espírita, através das palestras, livros espíritas, grupos de estudos, bem como utilizando outros meios de comunicação para levar esses conhecimentos além do Centro Espírita, por meio de jornal, rádio e internet, para que se instale mais rapidamente o Reino do Bem na Terra.

 

Recentemente inaugurou-se novo espaço para a livraria da Sociedade Espírita Fraternidade. O que recomendaria aos dirigentes dos Centros Espíritas que ainda não estruturaram suas livrarias? 

 

Que é de suma importância uma livraria no centro espírita, pois proporciona aos frequentadores um contato mais direto com os livros espíritas, além de divulgar a própria doutrina. A livraria espírita é uma grande fonte de luz, de sabedoria, de consolo e esclarecimento, para todos nós, além de proporcionar uma renda para a manutenção das despesas mensais do centro. Devemos sempre ter o cuidado de ter as obras básicas e livros confiáveis para oferecer ao público.

 

VOCÊ ENFRENTOU GRAVE ENFERMIDADE. O QUE PODE NOS CONTAR DESSA EXPERIÊNCIA? 

 

Sim, já enfrentei. No ano de 2000 descobri que tinha câncer de mama. Num primeiro momento foi muito difícil, mas depois decidi que iria enfrentar a doença, de cabeça erguida, confiando em Deus e nos Amigos Espirituais, que nunca iriam me abandonar; era só eu não me entregar para a doença. Eles realmente me ampararam. O tempo todo eu sentia a presença espiritual. Procurava diariamente me ligar a pensamentos positivos, tentava compreender a enfermidade pela qual passava, buscando esclarecimento nos livros espíritas, principalmente nas orientações de Joanna de Ângelis e de André Luiz. Na época já era trabalhadora do centro espírita, colaborando inclusive como aplicadora de passes, e sabia bem como os Espíritos podiam auxiliar-me em todo o tratamento. Fiz cirurgia, quimioterapia e radioterapia. O meu grande apoio foi o meu esposo Renato, que ficou ao meu lado sempre, dando-me força e coragem, sendo o ombro amigo, tão necessário nesses momentos.

 

QUANDO TEVE O DIAGNÓSTICO DA DOENÇA, O QUE A FÉ SIGNIFICOU PARA VOCÊ?

 

A Doutrina Espírita ensinou-me que a cura vem conforme a fé, o merecimento e a busca de cada um. Então, eu orava com muita fé para que, se eu fosse merecedora, os Benfeitores Espirituais pudessem auxiliar-me na cura da doença, intuindo inclusive os médicos para realizarem o melhor tratamento. Nunca desprezei o auxílio da medicina, pois a Doutrina Espírita não prega o conformismo. É lícito procurar estes recursos da medicina terrena, que podem aliviar muito as nossas dores e curar até onde for permitido.  

 

 

O QUE MUDOU A PARTIR DESSA PROVAÇÃO? SUA VISÃO DA VIDA ALTEROU-SE?

 

Depois de lutar para vencer a enfermidade, senti-me muito mais fortalecida. Tenho uma imensa gratidão para com os Benfeitores Espirituais que me ampararam nesses momentos. Após o término do tratamento, procurei me dedicar ainda mais às tarefas espíritas, pois sabemos que é auxiliando aos outros que somos auxiliados, que o trabalho no Bem possibilita-nos um grande crescimento espiritual. E, por incentivo de amigos do movimento espírita, elaborei uma palestra, com uma visão espírita sobre o câncer, fruto de algumas pesquisas minhas em livros espíritas, para auxiliar as pessoas que passam por essa enfermidade, e até mesmo para os trabalhadores, que fazem atendimento fraterno no centro espírita, terem uma compreensão maior sobre a doença. Essa palestra está disponível na página www.auxiliofraternidade.com.br no item palestra multimídia e tem como titulo: “Vencendo o Câncer“. 

 

O QUE GOSTARIA DE DIZER A QUEM ESTÁ PASSANDO POR ALGUMA ENFERMIDADE?   

 

Seja qual for a enfermidade enfrentada, o mais importante é procurar manter a fé e a positividade dentro de nós. Que a oração é nossa grande aliada, em todos os momentos da nossa vida, principalmente quando se fazem tratamentos mais longos, como é o caso do câncer. Devem-se buscar todos os recursos da medicina e também o atendimento fraterno no centro espírita, nunca se revoltando, mas compreendendo a lição que a enfermidade traz e ter a certeza de que podemos contar sempre com o auxílio dos Benfeitores Espirituais, pois eles encontram-se ao nosso lado, amparando-nos, envolvendo-nos com suas vibrações amorosas. Quando terminar o tratamento, vamos olhar para trás e perceber que fomos fortes o suficiente para enfrentar a enfermidade. Procurando melhorar-nos sempre, trabalhando no bem, vivenciando o Evangelho de Jesus, praticando a caridade, sempre vamos estar no caminho certo.

 

SUAS PALAVRAS FINAIS.

 

Um dos fatores que me ajudaram na cura do câncer foi o conhecimento que eu tinha da Doutrina Espírita. Ela foi a base principal e fortaleceu-me, para que enfrentasse a doença  com fé, coragem e perseverança, entendendo que todo esse processo seria para testar os meus conhecimentos e a minha capacidade de luta. Nestes tempos em que a Terra passa por um processo de transformação para um mundo melhor, cabe-nos fazer a nossa transformação interior, livrando-nos de hábitos nocivos prejudiciais à nossa saúde física e mental, colocando em prática tudo o que apreendemos através dos livros, das mensagens confortadoras e dos ensinamentos dos Espíritos Superiores. Lembremos que possuímos uma grande força interior, capaz de superar todos os obstáculos e dificuldades. É preciso acreditar e agir, pois sem esforço de nossa parte jamais atingiremos a elevação espiritual. O Cristo espera por nós. Há muito ainda para ser realizado. Sigamos perseverantes no trabalho do bem, trabalhando com alegria, entusiasmo e com muito amor.