União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

SUPERVISÃO MÉDICA DAS CURAS MEDIÚNICAS

 

 

 Pergunta feita por Salvador Gentile ao Dr._Elias_Barbosa:

- Dr. Elias Barbosa, o que dizem os benfeitores espirituais sobre os tratamentos realizados por via mediúnica, que utilizam os recursos de Medicina Oficial  (principalmente drogas alopáticas e tratamento cirúrgico), com vistas aos possíveis riscos de falha mediúnica? Não seria interessante haver uma supervisão de médicos terrenos bem intencionados?

 

 

 

DR. ELIAS: - Admitimos que os médiuns deveriam estudar Allan_Kardec. A maioria dos médiuns que se empenha nesse setor de tratamentos, seja de ordem cirúrgica ou não, muitas vezes, deixa de lado o estudo kardequiano, valorizando o fenômeno, em detrimento da justa compreensão dos princípios doutrinários.

 

 

 

O ideal seria uma supervisão médica para auferir o valor do fenômeno, mas o que é importante é o seguinte:  - é que se estude Allan Kardec, porque o fenômeno existe, evidentemente, e nós precisamos estudar o fenômeno, mas precisamos reverenciar a Doutrina_Espírita, acima de tudo.

De modo que o Chico poderá responder a esta pergunta, porque ele mesmo, Chico Xavier, há poucos anos atrás, há cerca de dois ou três anos, se submeteu à cirurgia, com médicos da Terra. E ele está autorizado a formular uma opinião concreta.

 

CHICO XAVIER: Acreditamos que o problema da cura espiritual, conforme a própria expressão,  é assunto pertinente à fé com que recebamos os processos de auxílio do Mundo Maior.

As curas espirituais, por isso mesmo, são capazes de surgir em qualquer_ setor_religioso,  no qual a mente humana se expresse com absoluta confiança nos poderes superiores que governam a vida.

Acreditando nisso, estamos convencidos de que todas as pessoas que recorrem à oração, estão munidas de um poder cuja extensão, por enquanto na Terra, não conseguimos avaliar.

 

 

 

Quanto aos companheiros da mediunidade que se dediquem às curas de ordem física, impulsionados por Espíritos de médicos desencarnados, cremos que deveriam ou deverão solicitar o concurso de médicos encarnados dispostos a auxiliá-los em semelhante mister para que os nossos companheiros não permaneçam sozinhos ou quase que aparentemente sozinhos em tais experiências, mais fenomênicas do que doutrinárias propriamente consideradas.

 

Pessoalmente, aprendemos com os  Bons Espíritos que a Medicina está na Terra por decisão dos Espíritos Superiores que executam os desígnios divinos; cada médico se ergue por intérprete da bondade de Deus no socorro às criaturas humanas.

 

 

 

Seria injusto de nossa parte desconhecer isso.

A medicina é um sacerdócio, e estamos certos de que mesmo aos médicos que se acreditam mais entranhadamente materialistas, o auxilio do Mundo Espiritual nunca falta.

 

Se o médico declarado materialista, trabalha com espírito de amor aos pacientes, receberá o amparo dos Benfeitores da Vida Maior, nas suas atividades de ordem geral, a benefício dos seus protegidos, considerando-se o merecimento ou a necessidade de quantos lhe recolhem a assistência.

Compreendemos, sem duvida, que a Medicina vem de Deus.

Emmanuel - Entrevista realizada no Instituto de Difusão Espírita, em Araras, SP, por Salvador Gentile, a 5 de dezembro de 1971, quando da visita do médium para uma Tarde de Autógrafos.