União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Questões para debate

 

 

 

A. Donde vieram os Espíritos que se encarnaram na Terra, logo que ela reuniu condições para recebê-los?

B. Por que o progresso não se fez uniformemente em todos os pontos da Terra?

 

 

 

Respostas às questões propostas

A. Donde vieram os Espíritos que se encarnaram na Terra, logo que ela reuniu condições para recebê-los?  

Muitos vieram, completamente formados, do espaço e de outros mundos, além dos que se formaram e chegaram à condição humana na própria Terra, em face da evolução do princípio espiritual ao longo dos milênios, através dos reinos inferiores da Criação.

Os Espíritos que vieram de outros astros, ao chegarem à Terra, revestiram-se de corpos adequados às suas necessidades especiais, às suas aptidões, e que, fisionomicamente, tinham as características da animalidade. Sob a influência deles e por meio do exercício de suas faculdades, esses corpos se modificaram e se aperfeiçoaram; é o que a observação comprova.

Achou-se, portanto, nosso mundo povoado de Espíritos de diversas categorias, mais ou menos aptos ou rebeldes ao progresso. Recebendo os corpos a impressão do caráter do Espírito e procriando-se esses corpos na conformidade dos respectivos tipos, resultaram daí diferentes grupos, quer quanto ao físico, quer quanto ao moral. Continuando a reencarnar entre os que se lhes assemelhavam, os Espíritos similares perpetuaram o caráter distintivo, físico e moral, dos povos, caráter esse que só com o tempo desaparece, mediante a fusão e o progresso deles.

Pode-se, pois, comparar os Espíritos que vieram de outros mundos povoar a Terra a esses grupos de emigrantes de origens diversas que vão estabelecer-se numa terra virgem, onde encontram madeira e pedra para erguerem habitações, cada um dando à sua um cunho especial, de acordo com o grau do seu saber e com o seu gênio particular. Grupam-se então por analogia de origens e de gostos, acabando os grupos por formar tribos, em seguida povos, cada qual com costumes e caracteres próprios.(A Gênese, cap. XI, itens 29 a 31.)

B. Por que o progresso não se fez uniformemente em todos os pontos da Terra?

Não foi uniforme o progresso em toda a espécie humana, porque, como era natural, os grupos mais inteligentes adiantaram-se aos outros, mesmo sem se levar em conta que muitos Espíritos recém-nascidos para a vida espiritual, vindo encarnar na Terra juntamente com os primeiros aí chegados, tornaram ainda mais sensível a diferença em matéria de progresso.

Seria, assim, impossível atribuir a mesma ancianidade de criação aos selvagens, que mal se distinguem do macaco, aos chineses e menos ainda aos europeus civilizados.(A Gênese, cap. XI, item 32.)

C. Os Espíritos dos selvagens também progridem?

Evidentemente. Os Espíritos dos selvagens também fazem parte da Humanidade e alcançarão um dia o nível em que se acham seus irmãos mais velhos. Mas, sem dúvida, não será em corpos da mesma espécie, impróprios a um certo desenvolvimento intelectual e moral. Quando o instrumento já não estiver em correspondência com o progresso que hajam alcançado, eles emigrarão daquele meio, para reencarnar noutro mais elevado e assim por diante, até que tenham conquistado todas as graduações terrestres, ponto em que deixarão a Terra, para passarem a mundos mais avançados. (A Gênese, cap. XI, item 32.)

 

Publicação – Revista O Consoador.  Ano 8 - N° 394 - 21 de Dezembro de 2014