contato@usepiracicaba.com.br | (19) 3402-8022

A morte não transforma a ninguém e o que fomos continuamos a ser.Retornando ao plano físico, o espírito traz consigo o que ainda é. Desse modo, a melhor época para estudar as necessidades do espírito começa na infância. Os impulsos na criança se manifestam mais claramente nos primeiros anos de vida. Impulsos são reações instintivas que, não passam pela consciência ou pela razão e acontecem automaticamente sob certos estímulos, principalmente os relacionados à sobrevivência. A criança possui a consciência e a capacidade de discernir ainda pouco desenvolvida e por isso é muito mais impulsiva do que o adulto.

Observando atentamente, notamos que há bons e maus impulsos dependendo das sensações que o espírito da criança traz consigo: agressividade, dor, tristeza, bondade, alegria ou prazer. Esses impulsos podem ser atenuados ou reforçados no decorrer da infância sob a influência do adulto, cultura, e educação a que a criança seja submetida. Muitos pais ignoram a qualidade dos impulsos de seus filhos, por incapacidade ou falta de atenção. Ilustrando um pouco como costumamos fugir à realidade

  • crianças muito pequenas que arranham, puxam os cabelos, mordem, batem nos outros sem qualquer motivo, são espíritos com forte impulso a agressividade (precisam ser corrigidos)
  • crianças que sentem prazer em maltratar animais são espíritos bastante atrasados na afetividade e se não forem ajudados vão sofrer muito e fazer os outros sofrerem, agravando seus próprios débitos.

O potencial impulsivo pode ser percebido e avaliado na infância com facilidade.A correção pode ser feita com inteligência e carinho e irá durar o tempo necessário a cada espírito. Pode levar meses, anos, uma ou várias existências, dependendo da capacidade de se reformar desenvolvida em cada um.Os impulsos são uma característica da condição evolutiva do espírito. Resta aos pais e educadores a responsabilidade de observar a manifestação desses impulsos e sentir o compromisso de trabalhar com persistência e amor, auxiliando esses espíritos, enquanto crianças na idade física, à sua regeneração. Como conseqüência esses espíritos darão largo passo na sua caminhada evolutiva.

(Pesquisa.Livro A Reforma Íntima começa no berço, Américo Marques Canhoto)