contato@usepiracicaba.com.br | 19 -1234 5678

A música como instrumento de elevação   

Emmanuel afirma que a arte é a mais elevada contemplação espiritual por parte das criaturas. O artista verdadeiro é um médium das belezas eternas e o seu trabalho toca as cordas do sentimento humano, eleva o homem da Terra para o infinito, abre os corações para Deus nas suas manifestações de beleza, sabedoria, paz e amor. Para se chegar a ser um verdadeiro artista, são necessárias muitas encarnações em que há perseverança e esforço, portanto trabalho e conquista de verdadeiros valores espirituais. Mas, não haveria espaço suficiente para falar da arte em geral, hoje vamos abordar especificamente a música. Por que a música? Emmanuel afirma que a literatura, a pintura, as artes e geral são produto da imaginação do artista, de suas vastas experiências vividas em outras encarnações. Já a música é diferente: a música elevada é captada pelo artista das mais altas esferas, onde impera o amor e a harmonia. É em André Luiz que vamos buscar informações para a nossa conversa de hoje. Na Cidade Espiritual Nosso Lar, há várias citações.

Quem assistiu ao filme ou leu o livro, certamente vai se lembrar no Campo da Música, um local de descanso e lazer da Colônia. Logo no início do livro, no mesmo dia em que André foi hospitalizado, à tardezinha, ele relata que tomou um caldo reconfortante e água fresca. Já se sentia bem melhor, quando divina melodia penetrou quarto adentro. Diz ele que aquelas notas de maravilhosa harmonia atravessavam-lhe o coração. Apesar da fraqueza, André quis ir ao salão, onde era celebrada a prece. O enfermeiro o informou que todas as residências e instituições de Nosso Lar estariam orando com o Governador, através da audição e visão à distância (seria através da televisão, telão, computador? ). Nesse salão ele presenciou os 72 Ministros a cantarem um hino de indefinível beleza. Como resposta do Alto, uma chuva de flores azuis derramou-se sobre todos e que se desfaziam ao tocar as pessoas, trazendo-lhes renovação de energias. Depois dessa sublime oração, André afirma que já não era mais um doente grave, pois a música operara nele completa transformação.

No livro Ação e Reação, também de André Luiz, encontramos uma impressionante passagem em que renovação espiritual se fez através da música. Para situar o leitor, vamos resumir a história: havia uma fazenda herdada pelos irmãos Antonio Olímpio, Clarindo e Leonel. O primeiro, levado pela cobiça, quis ficar com a propriedade só para si. Convidou os irmãos para passearem de barco, oferecendo-lhes uma bebida , onde colocara uma substância entorpecente. Ao chegar no lugar mais profundo do lago, providenciou para que o barco virasse. Entorpecidos, os dois irmãos morreram afogados, enquanto Antonio Olímpio, retornou nadando. O fato passou por um acidente, só que esses Espíritos morreram revoltados e passaram a perseguir a família. Antonio Olímpio, após desencarnar, sofreu severa perseguição por parte dos irmãos. Até que foi recolhido numa instituição espiritual. Seu estado era lamentável, pois estava perdendo a forma do corpo espiritual, tão desestruturada estava a sua mente. Os dois obsessores, então, passaram a atormentar o filho de Antonio Olímpio, que ainda era encarnado. A situação exigia intervenção espiritual, então André Luiz e Silas infiltraram-se junto aos demais espíritos ociosos, que permaneciam na sede da fazenda, e foram ganhando a confiança daqueles obsessores, conseguindo alguns progressos junto a ambos. Então, quando julgaram o momento propício, procuraram a residência de um engenheiro e pediram auxílio ao seu pai desencarnado. Solicitaram que sugerisse ao filho encarnado alguns momentos de música, se possível algo de Beethoven. O homem abeirou-se do filho e cochichou algo aos ouvidos.

Este, sem perceber que recebera uma influência espiritual, levantou-se e pôs a tocar a Pastoral do grande compositor. Os trechos a seguir são transcritos: “em breves momentos, o recinto povoava-se de encantamento e alegria, sonoridade e beleza.” .... “ Com a alma e o coração ouvia a sinfonia admirável, toda ele estruturada em bênçãos da Natureza sublimada.”... “com Clarindo, atraído para as lides campestres, sentíamos mentalmente a presença do bosque, repleto de pássaros cantores sobrevoando um regato cristalino a deslizar sobre leitosos seixos... obedecendo a narração melódica, vimos que o céu, antes azul, cobrir-se de nuvens pesadas, a despejarem faíscas e trovões, para depois retornar ao quadro florido, entre cânticos e preces... E, com Leonel, apaixonado pela arte divina (a música), registrávamos o império da música, em sua majestade soberana, arrebatando-nos às mais sublimes emoções.” .... “aqueles minutos valiam para nós como abençoada oração”.... “Os lances da magnífica sinfonia como que nos elevavam a círculos harmoniosos de desconhecida beleza e todos trazíamos lágrimas abundantes, de vez que os encantadores acordes em movimento possuíam a faculdade de lavar-nos, milagrosamente, os resfolhos do ser” ... Findas as notas derradeiras, despedimo-nos, maravilhados.”

Os dois obsessores, renovados, estavam dispostos a abandonar o intuito de perseguição. São várias as citações em que a música se apresenta como instrumento contemplação espiritual. Coros de crianças com suas vozes argênteas, instrumentos musicais dando abertura a palestras, homenagens, despedidas e congressos. Pessoas ao piano executando melodias que se faziam ouvir através da sensibilidade, levando os ouvintes às lágrimas, repletos de energias revigorantes Canções para harmonização de ambientes, principalmente aos destinados à materialização de entidades. A música também é largamente utilizada nas oficinas de Nosso Lar, pois intensifica o rendimento do serviço e todos trabalham sob o estímulo de alegria. Mas, nesse livro, o mais intrigante foi o toque do clarim, por mais de 15 minutos.

Em virtude do início da II Guerra Mundial, soava o toque de alerta, convocando as pessoas a elevarem suas vibrações, de forma que as energias destruidoras da guerra não viessem a afetar as Américas. Esse clarim é usado pelos espíritos vigilantes , de elevada expressão hierárquica. Esse breve relato nos leva a concluir que a música de boa qualidade eleva o nosso padrão vibratório e devemos utilizá-la como instrumento que auxilia os nossos passos no caminho evolutivo.