União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Chico Xavier e as crianças que nascem mutiladas

Chico Xavier e as crianças que nascem mutiladasPerguntaram a Chico Xavier:  “Como entender o martírio de uma criança que nasce mutilada?”

Eis a resposta: “Quando perpetramos determinado delito e instalamos a culpa em nós, engendramos o caos adentro da própria alma e, regressando à Vida Maior, após a desencarnação, envolvidos na sombra do processo culposo, naturalmente padecemos em nós mesmos os resultados dos próprios atos infelizes. Reconhecendo isso, pedimos ou desejamos intensamente voltar à Terra nas condições que traçamos para nós mesmos. Se armamos o braço contra alguém e destruímos a vida de alguém, conscientemente, na Vida Maior, muitas vezes nos sentimos amargurados com aquele segmento de nosso corpo espiritual que se transformou em veículo da nossa própria perda, e rogamos permissão às Leis Divinas para renascer, em processos de mutilação correspondentes, quase sempre ao lado daqueles mesmos que se fizeram nossos devedores ou que se transformaram igualmente em benfeitores nossos e que, na Terra, nos auxiliam por amor.” (Chico Xavier em Goiânia,  Editora GEEM, 1977.)

Ainda, com Chico Xavier, agora em o livro: Chico Xavier, dos Híppies aos Problemas do Mundo. Edições FEESP, 1972 (há 40 anos):

[...] Pais, mães, conselheiros, orientadores, amigos, uma criança doente nos enternece. Uma criança doente é uma obra de Deus mutilada em nossas mãos. Mas isso não vem de Deus, porque Deus nos criou para a harmonia, para a felicidade. Agora, criamos os mecanismos do sofrimento, da expiação, em nós mesmos. O inferno reside em nossa própria mente, quando infernizamos a nossa vida e quando entramos num processo de culpa intensivo, absoluto, em que conscientemente estragamos a nossa vida cerebral, o nosso mundo mental. Obstruindo os canais do equilíbrio, perdemos a conexão com aqueles que são os benfeitores máximos da nossa vida, e eles mesmos, por amor a nós, ajudam, nos colocando em braços de mães maravilhosas, de pais abnegadíssimos, que nos auxiliam em nossa própria reestruturação. Nada dói tanto como uma criança doente . Muitas vezes, ouvi amigos com muita experiência da vida indicando a eutanásia (e agora o aborto) para os casos de idiotia. Mas, em nome de Jesus, nunca devemos fazer isto!...

“Não podemos nos esquecer que o nosso corpo espiritual (períspirito), tanto quanto o corpo de carne, É CRIAÇÃO MENTAL no caminho evolutivo.) André Luiz, livro Entre ao Terra e o Céu. A questão 373 do O Livro dos Espíritos nos diz que : - ““É uma expiação decorrente do abuso que fizeram de certas faculdades. É um estacionamento temporário.”