União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

FAZER ACONTECER

 Ao ler os livros de Allan Kardec observamos, em toda a sua obra, a constante busca pela clareza das ideias, e a observância de uma linha de pensamento filosófico e fraternal que marca os seus textos. Particularmente, em quase todos os capítulos do livro A Gênese, vemos uma preocupação invariável de traçar paralelos e pontes científicas entre a Cosmologia, a Cosmogonia e a Revelação Espírita. Essa busca pela ciência dá aos textos um caráter de grande seriedade e de grande credibilidade. Contrariando o comportamento de muitas religiões seculares, que se fecharam em seus dogmas e em suas teocracias ortodoxas, o Espiritismo nasceu olhando e buscando as descobertas científicas.

Em muitos capítulos da extensa obra de Kardec encontramos a orientação para permanecermos ao lado da verdade científica, e não se submeter ao domínio da fé cega. Se estudarmos as teses Espíritas, de ânimo livre de preconceitos, e tendo a cautela de permanecer com a Lógica e o Bom-Senso, observaremos uma aproximação quase geral da Doutrina Espí- rita com os principais avanços da ciência médica e da física relativista do século XX.

Todos nós precisamos estudar mais, ler o que convém, pensar na harmonia do Universo, e reconhecer a realidade do Espírito, que se impõe de maneira incontestá- vel como verdade que exalta a vida e desafia a morte do corpo transitório.

O Espírito pré-existe ao fenômeno do nascimento, e subsiste ao término da existência terrena. Enquanto a vida no mundo vai sendo compreendida como uma realidade transitória, a vida do Espírito assume o caráter de eternidade em perene evolução, na continuação dessas vivências em experiências maiores.

A informação da realidade espiritual chegou ao mundo, por ação ostensiva dos Espí- ritos, nas variadas manifesta- ções mediúnicas. Essa ação espiritual organizada alcançou todas as sociedades, deixando marcas e registros que atestam a veracidade da vida, depois da vida. Cada um de nós tem uma grande responsabilidade nesse momento. O fato, é que já conhecemos a realidade do Espírito e vivemos na prática o intercâmbio das duas dimensões, a espiritual e a material. Quem sabe, tem o dever de estudar e divulgar, exemplificar e fazer acontecer.

 

Alan Diniz Souza