União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

O SUICÍDIO

 

Certa senhora procurou o Chico com uma criança nos braços e lhe disse:
– Chico, meu filho nasceu surdo, mudo, cego e sem os dois braços. Agora, está com uma doença nas pernas e os médicos querem amputar as duas para salvar a vida dele. Há uma resposta para mim no Espiritismo? Foi com a intervenção de Emmanuel que a resposta veio: – Chico, explique à nossa irmã que este nosso irmão em seus braços suicidou-se nas dez últimas encarnações e pediu, antes de nascer, que lhe fossem retiradas todas as possibilidades de se matar novamente. Mas, agora, que está com cinco anos, procura um rio ou um precipício para se atirar. Avise nossa irmã que os médicos amigos estão com a razão. As duas pernas dele serão amputadas, em seu próprio benefício, para que ele fique mais algum tempo na Terra, a fim de que diminua a ideia do suicídio. Extraído do livro “Chico, de Francisco” - Adelino da Silveira - Editora CEU

 

 

 

“O mal entra pelas portas do mal que abrimos;  o bem, pelas portas do bem que praticamos. ESTÁ É A LEI ” (Jairo Capasso)