União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Bezerra de Menezes - O Apóstolo

No dia 29 de agosto de 1831, no Estado do Ceará, renascia em local conhecido, na época, como riacho do sangue o Espírito que foi batizado com o nome de Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti. Mudando-se para o Rio de Janeiro, formou-se em Medicina vivendo com as necessidades do povo pobre do Rio. Médico. Médico-Militar como Cirurgião-Tenente do Corpo de Saúde do Exército. Político. Deputado pela Corte do Rio de Janeiro e, por último, tornou-se um líder Espírita. Anos depois, um dos fundadores da Federação Espírita Brasileira. 

A história deste homem é marcada por grandes realizações no Brasil, destacando-se, assim, na Medicina, no Exército, na Política e no Espiritismo, vivendo, sempre, com honestidade e honrando os compromissos com a população do Rio. Desta maneira nunca se envolveu em escândalos de corrupção ou a má aplicação dos recursos públicos.

Neste relato destacamos alguns fatos ocorridos quando o Dr. Bezerra estava, ainda, encarnado, pois, era uma prática doar os bens que possuía aos necessitados. -De uma feita, um Pai de família pede-lhe, chorando, um óbolo, uma ajuda para enterrar o corpo de sua esposa, cujo Espírito desencarnara, deixando-lhe os filhos menores doentes e famintos. Bezerra procura algo nos bolsos e nada encontra. Comove-se. E a sua comoção é uma Prece! E por sua intuição, desapegado das coisas materiais, tira do dedo o anel de formatura de Médico e o entrega ao irmão necessitado, dizendo-lhe, com carinho e humildade: Venda-o e, com o dinheiro apurado, enterre o corpo de sua mulher e, depois, compre o que precisa. Que Maria Santíssima o abençoe.


 No dia 16 de agosto de 1886, na sociedade carioca, foi um momento de grande repercussão pela sua conversão ao Espiritismo e pela participação de muitos políticos, médicos e religiosos do Rio, naquela solenidade histórica de adesão. No salão da Guarda Velha comparecem mais de duas mil pessoas. Pedindo a palavra, Bezerra, publicamente, proclamou solenemente a sua crença ao Espiritismo. 

Bezerra foi a Caridade personificada. Num dos seus artigos para o Jornal, da época, ele expendeu o seu pensamento a respeito desta virtude tão resplendente, porque ele sentia realmente que toda a moral de Jesus se resume na -Caridade e na humildade.- Sabia que a máxima espiritista -Fora da Caridade não há Salvação” se assenta como declara Allan Kardec num principio universal e abre a todos os filhos de Deus acesso à suprema felicidade. 

Assim, com as instruções que recebera do plano espiritual ele desenvolveu mais a feição Evangélica do Espiritismo e é graças a essa orientação que a nossa Doutrina tem crescido no Brasil e no mundo. Saudamos, neste mês, os 178 anos do seu renascimento. Pense nisto!

João Cabral - Presidente da ADE-SERGIPE. Conferencista. Jornalista. Radialista. Website:www.ade-sergipe.com.br - Em: 27.07.2009

Mensagem publicada no Jornal Cinform de Aracaju. Na edição de 2 de agosto de 2009 com a tiragem de 22.000 exemplares.