União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas
Calendário Espírita USE Piracicaba
1
Seg
2
Ter
3
Qua
4
Qui
5
Sex
6
Sáb
7
Dom
8
Seg
9
Ter
10
Qua
11
Qui
12
Sex
13
Sáb
14
Dom
15
Seg
16
Ter
17
Qua
18
Qui
19
Sex
20
Sáb
21
Dom
22
Seg
23
Ter
24
Qua
25
Qui
26
Sex
27
Sáb
28
Dom
29
Seg
30
Ter
31
Qua

A Humanização do Centro Espírita ( 37 sugestões)

A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)

Notícias Caminhos de Luz >>

 

Tv Da Federação Espírita Brasileira

Leia O Evangelho segundo o Espiritismo

Mensagens >>

Sim, deves perdoar! Perdoar e esquecer a ofensa que te colheu de surpresa, quase dilacerando (...)

Pensamentos >>

  “A fé se transforma numa luz em seu caminho, quando é verdadeira e inabalável.”” (Jairo Capasso)                                       (...)

O Arauto >>

Página 4 - Chico Contou: Um Alerta Aos Que Ensinam

Poesias >>

... E enquanto se ouvir sobre a Terra Um gemido (...)

Naquela quarta-feira sombria Meu dia de trabalho hospitalar Alguém tenta (...)

A Praça da Sé é o local onde ela habita, (...)

                                   

PARA ONDE VÃO AS CRIANÇAS DESENCARNADAS??

 

 

 

 

 

 

   Segundo a Doutrina Espírita, a criança desencarnada não fica entregue à sua própria sorte, independentemente do seu nível evolutivo. Ela é sempre recolhida em instituições beneméritas existentes no Plano Espiritual, muitas das quais se especializaram neste tipo de auxílio.

 

Em tais organizações, o períspirito, que se encontra reduzido porque animava o corpo de uma criança, retorna, paulatinamente, ao estado adulto que possuía antes da reencarnação.


No livro Entre a Terra e o céu, o Espírito André Luiz relata informações colhidas do “Lar da Bênção”, uma importante “colônia educativa, misto de escola de mães e domicílio dos pequeninos que regressam da esfera carnal”:


• A criança não permanece em locais denominados “limbos”, caracterizados pela ausência das belezas do Céu e dos tormentos do inferno, de acordo com ensinos da Teologia clássica.


• A maioria das crianças não retorna, de imediato, à personalidade de adulto. Elas são, portanto, mantidas sob cuidados de devotados obreiros da Vida Maior.


• Contudo, há Espíritos que, logo após a desencarnação, conseguem retomar a sua personalidade de adulto. Isto acontece “quando o Espírito já alcançou elevada classe evolutiva, assumindo o comando mental de si mesmo, adquire o poder de facilmente desprender-se das imposições da forma, superando dificuldades da desencarnação prematura”.


• Durante o período de adaptação no Plano Espiritual, os Espíritos desencarnados na infância são amparados não só pelos benfeitores espirituais, mas também pelo afeto daquelas que foram as suas genitoras durante a reencarnação, as quais, ainda que presas aos liames da carne,  são conduzidas, durante o sono, aos locais onde seus filhos se encontram.


Outra obra espírita que trata com detalhes do assunto é A vida além do véu. O livro faz referência à Cidade de Castrel  dedicada ao atendimento à infância, encarnada e desencarnada. Ali, as crianças desencarnadas são orientadas e integradas à nova realidade da vida, até alcançarem a forma perispiritual adulta, quando então serão encaminhadas a outras localidades no Plano Espiritual, a fim de prosseguirem nos seus aprendizados.

 

(ADAPTADO de Revista Reformador – FEB – jun/2016)