União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas
Calendário Espírita USE Piracicaba
1
Seg
2
Ter
3
Qua
4
Qui
5
Sex
6
Sáb
7
Dom
8
Seg
9
Ter
10
Qua
11
Qui
12
Sex
13
Sáb
14
Dom
15
Seg
16
Ter
17
Qua
18
Qui
19
Sex
20
Sáb
21
Dom
22
Seg
23
Ter
24
Qua
25
Qui
26
Sex
27
Sáb
28
Dom
29
Seg
30
Ter
31
Qua

A Humanização do Centro Espírita ( 37 sugestões)

A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)
A Humanização do Centro Espírita ( 37 SUGESTÕES)

Notícias Caminhos de Luz >>

 

Tv Da Federação Espírita Brasileira

Leia O Evangelho segundo o Espiritismo

Mensagens >>

Abraçando a fé raciocinada, ao espírito não será lícito eximir-se ao estudo. Valer-se do pensamento alheio, (...)

Pensamentos >>

  “A fé se transforma numa luz em seu caminho, quando é verdadeira e inabalável.”” (Jairo Capasso)                                       (...)

O Arauto >>

Página 8 - Os "poderosos" Que Se Sentem Superiores

Poesias >>

Cornélio Pires A morte que vem à vida Na força do (...)

Parentesco e Reencarnação (Cornélio Pires) Você nos pede por carta, Meu (...)

Jesus ou Barrabás (Olavo Bilac) Sobre a fonte da turba há (...)

Artigos Mais Lidos >>

                                   

Parentesco e Reencarnação

Parentesco e Reencarnação (Cornélio Pires)

Você nos pede por carta,
Meu prezado amigo João,
Que a gente escreva no tema:
Família e reencarnação

Assunto vasto, meu caro,
Tão vasto que já nem sei
Andar nesse labirinto
Mesmo andando à luz da lei.

O lar parece uma empresa
De lucro certo e benvindo,
Surge na Terra em dois sócios,
Depois a casa vai indo...

O casal primeiramente
Celebra doces afetos,
Em seguida, ganha filhos
E os filhos arranjam netos.

Logo após é um grupo grande
Ao qual, de forma concisa,
A gente volta em criança
Procurando o que precisa.

A luta chega... Entretanto,
O progresso vale a pena.
É isso aí... Cada berço
Pões a vida em nova cena.

O mundo lembra um teatro,
Cuja função nunca cessa,
Toda casa lembra um palco,
Cada família é uma peça.

O espetáculo é de todos,
A prova é parte comum,
Mas proveito e aprendizado
São coisas de cada um...

Antes do berço rogamos
A luta que nos apraz,
Depois, muito comumente,
Buscamos voltar atrás.

Requesitamos em prece
Inimigos por parentes
E ao revê-los, ombro a ombro,
Reclamamos descontentes.

Às vezes, a filha ingrata
É aquela jovem sofrida
Que abandonamos à rua
Nos prazeres de outra vida.

Filho criando problema,
Tristeza, mágoa, perigo:
Adversário de outrora
Cobrando débito antigo

Noras cruéis, genros brutos,
Pai tirânico e violento,
São contas do crediário
Resgatado a sofrimento...

Rusgas, brigas e desgostos
Espinheirais do passado,
Pagamento a prestações
De culpas por atacado...

Nossos erros de outras eras,
Ódio, inveja, tentação,
Retornam pela família
Na lei da reencarnação.

Quem amou, quem deu de si,
Sobe de altura e lugar,
Quem fez sofrer vem sofrer,
Quem bateu vem apanhar.

Quem dos outros fez capacho,
Cria resgate severo,
Quem foge ao próprio dever
Vem de novo á estaca zero.

Parentela é escola santa
Sempre que a vemos daqui,
Cada qual encontra em casa
Aquilo que fez de si.

Ame, perdoe, sirva e ajude
Quanto ao mais, meu caro irmão
Se você sofre em família,
Não reclame, aguente, João.
Cornélio Pires - Retratos da Vida