contato@usepiracicaba.com.br | (19) 3402-8022

 

 

 

 

 Reportagem de PAULO SALERNO

 pgfsalerno@gmail.com

 Porto Alegre, RS (Brasil)

  

 O Projeto Manoel Philomeno de Miranda volta ao Rio Grande do Sul e é um sucesso

 O Projeto Manoel Philomeno de Miranda foi criado no mês de maio de 1990 para dar apoio e ministrar  treinamentos aos integrantes da área mediúnica dos Centros Espíritas por meio de seminários, cursos, encontros, painéis e palestras. Os membros da equipe – Nilo Calazans, João Neves e José Ferraz – integram o quadro de trabalhadores do Centro Espírita Caminho da Redenção, de Salvador-BA, desde o ano de 1965, com atividades doutrinárias ininterruptas, diariamente.

Os três cumpriram mais uma jornada de trabalho no Rio Grande do Sul, onde já estiveram anteriormente. As cidades de Passo Fundo, Santo Ângelo e Ijuí foram as cidades visitadas, respectivamente, nos dias 12, 13 e 14 de abril de 2013.

 

O trabalho desenvolvido por essa competentíssima equipe ultrapassa o universo espírita. Há fatos marcantes que comprovam essa assertiva.

Um deles aconteceu em Maceió-AL.

Presente no seminário Qualidade na Prática Mediúnica, durante todo o dia, destacava-se uma presença marcante:  - FREI JOSÉ, DA ORDEM DOS   FRANCISCANOS,   QUE,   ENVERGANDO 

 Indefectível  batina, foi participante ativo do evento.  

Ávido de conhecimento, Frei José  (foto) buscou instruir-se assistindo ao seminário que visa dar qualidade para as reuniões mediúnicas. Na oportunidade a equipe agraciou Frei José com o livro “Qualidade na Prática Mediúnica”.

 A PRIMEIRA ATIVIDADE REALIZOU-SE EM PASSO FUNDO

  Acolhidos fraternalmente, os dirigentes espíritas da cidade receberam os membros do Projeto Manoel  Philomeno de Miranda com alegria. A atividade foi realizada no Centro Espírita de Caridade Dias da Cruz, na Rua Saldanha Marinho, 526, oportunidade em que ocorreu o Encontro com trabalhadores em reuniões mediúnicas.

 

 Após brilhante explanação por parte dos três dedicados palestrantes sobre vários aspectos da mediunidade e do médium, a importância do estudo, as aquisições morais do medianeiro, o exercício diário das virtudes, entre outros temas correlatos, sempre destacando a prática do estudo e do trabalho desinteressado em qualquer área ou setor de um centro

  espírita, foi aberto espaço para perguntas. Os questionamentos, todos de alta relevância, foram marcantes. José, Nilo e João, incansáveis, responderam com esmero e dedicação, sanando dúvidas, esclarecendo pontos específicos, lançando luzes sobre essa atividade ímpar. A face dos espectadores estampava o sentimento de quem absorveu a lição  ministrada amorosamente.

  SANTO ÂNGELO FOI A ETAPA SEGUINTE

 Na manhã do dia 13 de abril, os três integrantes da Equipe do Projeto Manoel Philomeno de Miranda viajaram a Santo Ângelo. Recepcionados carinhosamente, foram cercados de atenção pelos anfitriões. O seminário “Vivência Mediúnica” foi realizado no Auditório Azul do Instituto Cenecista de Ensino Superior de Santo Ângelo. O público manteve-se muito atento, participando com a formulação de perguntas inteligentes que foram respondidas, dirimindo dúvidas e acrescentando pormenores que a todos enriqueceu.

  O tema, fascinante e instigante, apresentado de forma clara, objetiva, permitiu um amplo entendimento dessa questão vivenciada pelos medianeiros. Colaborou, também, com todos os que desejam, em um futuro, exercer a dignificante tarefa de intercâmbio com os Espíritos, onde a responsabilidade e comprometimento são requisitos fundamentais para um rico e produtivo exercício da mediunidade.

 O conteúdo do tema, embasado em O Livro dos Médiuns, em obras de Manoel Philomeno de Miranda e em informações de outros autores renomados, enfatizou a necessidade do estudo por parte de todos que desejam dedicar-se à mediunidade. Corroborando a necessidade do estudo,

  Emmanuel, por intermédio de Francisco Cândido Xavier, afirmou que os médiuns são árvores cujas raízes devem ser aprofundadas no estudo e cuja seiva deve ser dedicada à caridade.

 

 A ETAPA DERRADEIRA OCORREU EM IJUÍ

A Sociedade Espírita de Auxílio Fraternidade, situada na Rua Henrique Kopf, 808, em Ijuí-RS, foi palco para a apresentação do Seminário “Qualidade na Prática Mediúnica”, sob a coordenação da Equipe do projeto Manoel Philomeno de Miranda. O evento promovido pela União Municipal Espírita de Ijuí acolheu participantes de cidades próximas. Nilo Calazans, José Ferraz e João Neves, incomparáveis e hábeis comunicadores, prenderam a atenção, despertando grande interesse, visto que a cada módulo apresentado eles o enriqueciam com a explanação de experiências valiosas.

 Temas como qualidade de objetivos, de organização, de direção e de resultados, bem como os aspectos que envolvem a

  função do doutrinador/dirigente, do médium, do assistente, foram enfatizados. Assuntos como a palavra e a prece, o choque anímico, o passe, as terapias sugestivas, receberam explanação aprimorada.

 Os ensinamentos abalizados, as judiciosas e oportunas análises e apreciações sobre os vários aspectos e componentes de uma reunião mediúnica, tendo por base os conteúdos contidos em O Livro dos Médiuns, lançaram esclarecimentos, ao mesmo tempo em que agregaram o conceito de qualidade, visando à seriedade da reunião que cogita de coisas úteis. A Equipe do Projeto cativou os assistentes, despertou-lhes o interesse, a vontade e o ideal de servir, com excelência, o Mestre de Nazaré.

 

 QUANDO É MEDIUNIDADE?   FOI O TEMA DA PALESTRA FINAL

 

 Após o trabalho estafante de um dia inteiro, os três expositores estiveram presentes, novamente, na Sociedade Espírita de Auxílio Fraternidade, oportunidade em que João Neves, ladeado por José Ferraz e Nilo Calazans, proferiu uma conferência no período noturno que teve como título uma pergunta: “Quando é mediunidade?”

 

João Neves disse que a mediunidade é faculdade abençoada por Deus, que propicia permanente conexão entre os dois planos da vida – físico e espiritual. Deu ênfase ao grandioso trabalho investigativo, revelador, realizado por Allan Kardec, no qual a mediunidade foi amplamente estudada, pesquisada. Lembrou também que com Jesus a mediunidade se divinizou.

 A Equipe do Projeto Manoel Philomeno de Miranda encerrou assim mais uma jornada doutrinária no campo da mediunidade, colhendo a gratidão de quantos puderam dela participar, recolhendo na intimidade as belas orientações facilitadoras, qualificadoras, para o exercício dignificante da mediunidade com Jesus. 

 

 Acompanharam a Equipe do Projeto Manoel Philomeno de Miranda três voluntários da Equipe do Livro Divaldo Franco, Jorge e Lúcia Moehlecke e Paulo Salerno, prestando auxílio e suporte com os livros editados pelo Projeto.

 

 AOS QUE QUISEREM CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O PROJETO MANOEL PHILOMENO DE MIRANDA, BASTA ACESSAR

 http://projetomanoelphilomenodemiranda.com/portal

 

 

 Nota do Autor:

 

 As fotos desta reportagem são de Jorge Moehlecke, com exceção das duas com o Frei José, que foram feitas por Nilo Calazans.